Imprensa age como partido, afirma Lula

Publicado em 19/09/2010 19:20
325 exibições
Ao lado de Dilma, presidente diz em comício que, além do PSDB, derrotará na eleição alguns jornais e revistas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu o tom dos ataques à imprensa ao discursar, em Campinas, e afirmou que "alguns jornais e revistas se comportam como partidos políticos". Lula disse que seu governo é "democrata" porque permite que a imprensa "bata" nele.
A declaração foi feita durante um comício da candidata do PT Dilma Rousseff.
"Nós não vamos derrotar só nossos adversários tucanos, vamos derrotar alguns jornais e revistas que se comportam como partidos políticos e não têm coragem de dizer que têm partidos políticos, que têm candidatos."
Em discurso, Lula disse que alguns órgãos de imprensa "pensam que são democratas". "A democracia que eles não suportam é dizer que a economia vai crescer mais de 7% neste ano."
"Não sou eu que vou censurá-los [a mídia], é o telespectador, é o ouvinte, é o leitor que medirá o que é mentira e o que é verdade", disse.
Para Lula, "determinados setores da imprensa chegam a ser uma vergonha".
"Se o dono do jornal lesse o seu jornal ou o dono da revista lesse a sua revista, eles ficariam com vergonha do que estão escrevendo."
Ele satirizou a revista "Veja", a qual chamou de "Óia".
Pouco antes de discursar, Lula conversou com o publicitário João Santana, que foi chamado ao palco.
Segundo o presidente, "os pobres não aceitam mais o tal formador de opinião".
Lula ainda se dirigiu aos jornalistas e pediu que eles decidam de que lado estão na política, pois são eleitores.
"O dono dos jornais tem lado. O dono da revista tem lado, o dono da televisão tem lado, só jornalista que acha "eu sou neutro". Não existe ninguém neutro", disse ele.
Lula ainda chamou os tucanos de arrogantes. "Vocês sabem que tucanos comem até os próprios filhotes no ninho? Eles são danados."
Ao final, disse que criará um "bolsa família" para tucanos. "Eles não vão passar fome [...] quando perderem o governo de São Paulo."

ANJ e OAB reagem a ataque do presidente

DE SÃO PAULO

A ANJ (Associação Nacional dos Jornais) e a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) reagiram aos ataques feitos pelo presidente Lula à imprensa ontem.
Em nota, a ANJ disse ser "preocupante" que o presidente manifeste desconhecimento em relação ao papel da imprensa em sociedades democráticas.
"O papel da imprensa, convém recordar, é o de levar à sociedade toda informação, opinião e crítica que contribua para as opções informadas dos cidadãos, mesmo aquelas que desagradem os governantes", declarou a associação na nota.
"Ele [Lula] jamais criticou o trabalho jornalístico quando as informações tinham implicações negativas para seus opositores", ressaltou a ANJ.
O presidente da OAB, Ophir Cavalcante, também criticou o teor do discurso de Lula. "Esse é um país onde a imprensa é livre. Denúncias sempre existiram, hoje e antes, quando o presidente estava na oposição", afirmou.

Tags:
Fonte: Folha de S. Paulo

Nenhum comentário