PR quer plantar 1 mi de hectares em uma semana

Publicado em 30/09/2010 08:45 e atualizado em 30/09/2010 11:57
552 exibições
Após chuva esperada com ansiedade, agricultores vão tirar o atraso trabalhando dia e noite.
O dia ficou pequeno para o plantio de grãos no Paraná. Após a chuva dos últimos dias, as plantadeiras vão trabalhar inclusive à noite para colocar a tarefa em dia na próxima semana. A semeadura de feijão, milho e soja deveria ter ganhado ritmo nos últimos 15 dias, mas teve de ser interrompida, diante da falta de água para a germinação.

Se não houver chuva em excesso, vamos plantar 1 milhão de hectares (18% da área), talvez um pouco mais, em sete dias. Quem percorrer o interior do estado vai ver plantadeiras e tratores trabalhando por todo lado dia e noite. Em 20 dias, não mais do que 30, o serviço pode estar concluído, disse o analista técnico-econômico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Robson Mafioletti.

A aposta dessa próxima semana, baseada nas condições atuais de umidade, é de R$ 1,2 bilhão. Esse número considera que o desembolso com insumos chega a R$ 1 mil para cada hectare de soja e de R$ 1,3 mil/ha no milho, passando de R$ 2 mil/ha no feijão.

A estimativa do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria Estadual da Agricultura e Abastecimento (Seab) é que sejam cultivadas 4,48 milhões (soja), 762 mil (milho) e 344 mil (feijão das águas) hectares. São 5,6 milhões de hectares ao todo, área equivalente à do ano passado, apesar do aumento de 3% na extensão dedicada à soja, de 8% na do feijão e da redução de 15% no milho.

Os produtores estão com pressa. Mesmo com o solo encharcado e o trator patinando, agricultores da região de Campo Mourão, no Centro-Oeste, começaram a semear milho ontem à tarde. A ansiedade foi provocada por 45 dias de estiagens. As chuvas somaram 70 milímetros desde sexta-feira.

Tem previsão de chuva para sexta e o plantio está atrasado. Não dá para perder tempo, justificou o agricultor Rafael Chamberlain. Ele investe em 12,1 hectares de milho em Campo Mourão.

O pessoal está esperando o sol secar um pouco a terra para fazer o plantio deslanchar a partir de amanhã (hoje), disse o agrônomo do Deral Otmar Hübner. Segundo ele, o cultivo de soja começa de vez nesta quinta na região de Toledo (Oeste).

Conforme o Deral, houve plantio de 1% da área da soja, 14% da do milho e perto de 25% da do feijão. Esses porcentuais devem ser confirmados em relatório que será divulgado hoje. Um ano atrás, a soja estava nas mesmas condições, mas milho e feijão atingiam 40%.
Tags:
Fonte: Gazeta do Povo

Nenhum comentário