Ao tentar desmentir “boatos”, PT se contradiz sobre aborto

Publicado em 08/10/2010 05:43
214 exibições



O PT lançou no site da presidenciável Dilma Rousseff uma sessão chamada Em nome da verdade. O objetivo é desmentir aquilo que os petistas classificam como boatos. A sessão foi inaugurada nesta quarta-feira, e já tem quatro notas. Uma delas desmente que a candidata tenha dito Nem Cristo me tira essa vitória.

Outra esclarece que a candidata pode, sim, entrar nos Estados Unidos, apesar de ter participado da luta armada durante a ditadura militar. Uma terceira notícia diz respeito à mudança no regime das aposentadorias. Mentira, dizem os petistas. Mas há um texto que aborda o tema mais delicado da campanha: a liberação do aborto.

Neste caso, o partido derrapa. O texto publicado no site de Dilma afirma que o PT não defende e nunca defendeu o aborto. Mas o 3º Congresso da legenda, no ano passado, definiu como diretriz partidária a defesa da autodeterminação das mulheres e da descriminalização do aborto.

Referências -- Em 2009, em oposição à criação da CPI do Aborto no Congresso, o comando do partido emitiu uma nota em que afirma:  O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores  é contrário a CPI do Aborto e reafirma o compromisso de luta pela descriminalização do aborto. No site do partido na internet, há várias outras referências a essa posição. Em uma delas, a Secretaria de Mulheres do PT trata a descriminalização como um dever do estado.

Além disso, a própria Dilma Rousseff, que hoje se diz contra a descriminalização da prática, parece ter mudado de opinião ao longo do tempo. Há três anos, em sabatina na Folha de S.Paulo, ela foi direta: Eu acho que tem que haver a descriminalização. Hoje, no Brasil, é um absurdo que não haja.  As declarações estão no vídeo abaixo:


Tags:
Fonte: Veja.com

Nenhum comentário