Código Florestal dificulta apoio do PV a Serra

Publicado em 14/10/2010 06:41
298 exibições
Partido de Marina Silva quer garantia de veto a proposta de redução de áreas de reserva legal e anistia a desmatadores - Pedido põe tucanos em saia justa, por causa da força da base ruralista em bolsões aliados do Sul e do Centro-Oeste.

A exigência do PV para que José Serra (PSDB) se comprometa a barrar o novo Código Florestal tornou-se o principal entrave na campanha tucana para incorporar o programa de governo de Marina Silva (PV).


O documento do PV chegou ontem ao comitê de campanha de Serra, enviado por e-mail pelo presidente do PV, José Luiz Penna (SP).


"Com as melhores saudações verdes, encaminho propostas do PV e da senadora Marina Silva ao programa de governo", diz o e-mail enviado por Penna.


Nas seis páginas, o sétimo item da "Agenda por um Brasil justo e sustentável" cobra "o veto a propostas de alteração do Código Florestal que reduzem áreas de reserva legal, preservação permanente ou promovam anistia a desmatadores".


Segundo a 
Folha apurou, os tucanos já descartaram a possibilidade de adesão integral ao programa. Segundo integrantes do comando da campanha, o compromisso de Serra é não permitir a aprovação imediata do novo Código Florestal, comprometendo-se a construir uma fórmula de consenso nos seis primeiros meses de seu eventual governo.
Ex-secretário do Meio Ambiente, o coordenador de programa de Serra, Xico Graziano, acredita que é possível apresentar uma alternativa ao texto do Código, assinado pelo deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP). Rebelo propõe o perdão a crimes ambientais posteriores a 2008 e reduz a área de reservas ambientais.


Uma parte significativa dos aliados de Serra integra a base ruralista. Por exemplo, em Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Goiás, no Paraná e no Tocantins. Na maioria desses Estados, Serra obteve votação expressiva no primeiro turno.

Tags:
Fonte: Folha de S. Paulo

Nenhum comentário