Independência está cada vez mais perto da falência

Publicado em 14/10/2010 08:33 e atualizado em 14/10/2010 09:57
755 exibições
Em recuperação judicial desde 2009, o frigorífico Independência deu ontem mais um passo para ter seu pedido de falência solicitado. Em nota, a empresa informou que suspendeu todas as suas atividades produtivas devido à baixa utilização da capacidade instalada.

Com dificuldade em adquirir animais para abate, seja pela oferta reduzida ou pela desconfiança dos pecuaristas, o frigorífico não estava conseguindo gerar caixa suficiente para cobrir seus custos fixos e operacionais. "Portanto, e com o objetivo de preservar sua posição de liquidez necessária para a manutenção do seu parque industrial, a companhia anuncia a imediata suspensão de suas atividades produtivas", diz a nota.

De acordo com alguns corretores do mercado, a oferta de gado aquém da demanda tem elevado os preços do boi gordo. Aliado às cotações em alta, o medo de um novo calote levou os pecuaristas que ainda aceitavam vender gado para a empresa a fechar negócios apenas com pagamento à vista.

Com as operações paradas, o pagamento dos credores passa a ficar ainda mais comprometido, aumentando as chances que a falência seja pedida por descumprimento do acordo da recuperação judicial. "O fato de estar com a produção parada não implica na suspensão do pagamento das parcelas. Pelo acordo, a próxima vence em novembro", diz Luciano Vacari, da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

O representante dos pecuaristas lembra que o Independência vinha cumprindo os prazos até agosto. Em uma nova assembleia de credores, o pagamento das parcelas de setembro e outubro foi adiado a pedido da empresa para que uma nova engenharia financeira fosse estruturada. "A companhia continua trabalhando com seu credores e potenciais investidores para achar uma solução para sua atual situação", conclui a nota divulgada hoje. Nenhum porta-voz da empresa retornou os contatos da reportagem.
Tags:
Fonte: Valor Econômico

1 comentário

  • Claudio Luiz Galvão Cuiabá - MT

    E agora como fica os produtores, será que não está na hora de rever esta mal fadada lei de recuperação judicial?
    Os espertos quando tem lucro investem em fazendas, enchem de bois, só que no nome de outros, se preocupar pra quê? qualquer coisa tem a recuperação judicial.
    Esta lei tem que mudar irgente!!!

    0