China diz que pretende flexibilizar o yuan gradualmente

Publicado em 14/10/2010 15:57
234 exibições


PEQUIM - A China reafirmou nesta quinta-feira a sua firme determinação em avançar com as reformas do mecanismo de formação do renminbi (RMB), ou o yuan, para utilizar na taxa de câmbio, mas rejeitou as pressões vindas do Ocidente para uma apreciação da moeda.

"Estamos todos no mesmo barco na era da globalização. E a valorização do RMB  (yuan) evidentemente não é uma cura para o déficit comercial dos EUA. E nem ajudaria a resolver os desequilíbrios na economia global", disse o porta-voz dos Negócios Estrangeiros do Ministério Chinês, Ma Zhaoxu, em entrevista coletiva. 

"Se o yuan for pressionado a apreciar-se mas, em consequência disso, prejudicar a economia chinesa, seria uma bênção ou uma maldição para o mundo?" Ma perguntou, retoricamente.

A reforma do mecanismo de formação da taxa de câmbio do yuan visa criar um regime administrado de câmbio flutuante com base na oferta e demanda e ajustados a uma cesta de moedas estrangeiras, que gradualmente permitem uma maior flexibilidade na taxa de câmbio do yuan, mantendo a sua base/estabilidade em um nível razoável e equilibrado.

"Isso sim é do interesse da China e do mundo", disse ele.

A China contribuiu com 50 por cento para o crescimento econômico global em 2009.

O yuan já se valorizou 55 por cento em termos reais (taxas efetivas de câmbio) desde que a China deu início à reforma do mecanismo de taxas de câmbio de yuan em 1994. Algumas das principais moedas mundiais  também foram depreciadas nesse mesmo período de tempo.

A China aprofundou a reforma do mecanismo de taxas de câmbio de yuan em julho de 2005. O yuan se valorizou em 22 por cento contra o dólar dos EUA desde então. E no dia 19 de junho o Banco Popular da China (BPC), o banco central chinês, anunciou que tinha decidido avançar com a reforma do regime de câmbio RMB para aumentar a flexibilidade da taxa de câmbio.

Hoje o yuan chinês atingiu o novo máximo em $ 6,6732 por dólar.

(PS: por Liones Severo: Há uma teoria economica que diz: ..."se os brasileiros poupassem a metade do que ganham, como fazem os chineses,  teriam uma moeda desvalorizada tal qual os chineses; e se os chineses decidissem deixar que sua moeda flutuasse livremente (em paridade com o dolar), a cotação do Yuan perante o dolar não seria muito diferente da atual. Afinal os chineses tem reservas de 2,64 bilhões de dolares; enquanto o atual governo no Brasil só se individa. Como pode dar certo ?". 



Tags:
Fonte: CHINADAILY.COM

Nenhum comentário