Milho: Produtores do PR vão plantar menor na safra de verão

Publicado em 18/10/2010 08:44
430 exibições
Os agricultores do Paraná vão plantar menos milho na safra de verão. E pela primeira vez, a safra principal de milho no estado pode ficar menor do que a safrinha.

Alberto Heinemann só espera a palha do trigo recém-colhido secar bem para começar o plantio direto da safra de verão. Nos 300 hectares que ele vai cultivar, em Rolândia, norte do Paraná, haverá bem mais soja do que milho. Na safra de verão do ano passado, Alberto plantou quase 130 hectares com milho, mas, desta vez, ele vai reduzir essa área pela metade, serão 65 hectares. Todo o restante da propriedade vai ter soja. Na rentabilidade, o milho não cobre o custo que tem, diz.

Valentin Rosolem, também de Rolândia, foi ainda mais radical. Só vai semear 5% da propriedade com o milho. Há dois anos, eram 20%. Ele acha que, além de ter um preço melhor, a soja é mais resistente aos períodos de estiagem. Se você perder 20% da produção da soja, vamos supor que você empate, mas não fica no prejuízo. Com o milho, você perde, explica o agricultor.

O agrônomo João Paulo Schauff fez uma comparação das despesas do milho e da soja para a próxima safra no norte do Paraná. O custo total de uma saca de milho chega aos R$ 17, e praticamente empata com o preço atual de mercado. Já a soja fica em R$ 26 a saca, contra um preço de venda de R$ 40.

O agricultor, ele pensa, eu tenho uma cultura que está no ponto de equilíbrio, mas que vai sofrer mais com riscos de seca, ou falta de chuva, ou intempérie de alguma forma. E tem uma cultura da soja, que é mais estável, uma cultura que suporta algum desaforo no clima, e que tem uma viabilidade econômica melhor hoje. Qualquer empresário que faz conta, ele vai para onde tem mais segurança, diz Schauff.

Esse descontentamento com o milho não é de hoje. Nas últimas quatro safras, os produtores passaram a reduzir o cultivo no verão e aumentar as áreas na safrinha. Na colheita de 2007, por exemplo, a produção da safra principal de milho ficou em 8,8 milhões de toneladas. Na previsão da próxima, deve chegar, no máximo, a 5,6 milhões de toneladas. Em 2007, a safrinha foi de cinco milhões de toneladas. Na próxima, pode alcançar os 5,7 milhões de toneladas, ou seja, pela primeira vez, a safrinha no Paraná pode superar a safra principal.
Tags:
Fonte: Globo Rural

Nenhum comentário