Frialto não apresenta Plano e Acrimat faz proposta

Publicado em 21/10/2010 15:42
461 exibições
A pedido do Frialto a AGC foi suspensa e marcada para o dia 10 de novembro de 2010.
Frustrada a primeira tentativa de acordo entre os credores e o grupo Frialto composto pelas sociedades Vale Grande Indústria e Comércio de Alimentos S.A., Agropecuária Ponto Alto LTDA. e Urupuá Indústria e Comércio de Alimentos LTDA. O motivo não foi a falta de quórum e sim porque o frigorifico não apresentou nenhum Plano com propostas para seus credores. Nem mesmo a proposta disponibilizada no site do Plano de Recuperação Judicial foi discutida. Os representantes do Frialto alegaram que o Plano vai sofrer várias alterações e que não tiveram tempo de concluir a versão que desejam e se comprometerem em apresentar a nova versão do Plano no dia 05 de novembro, que ficará disponível no site da empresa (www.frialto.com.br) para ser analisado, disse o superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso Acrimat, Luciano Vacari.
 
Por outro lado, a Acrimat apresentou uma proposta durante a assembleia, que foi elaborada em reunião com os pecuaristas da região Norte de Mato Grosso. A proposta é de pagamento à vista de R$ 100 mil e o saldo devedor dividido em 24 parcelas de no mínimo R$ 5 mil cada uma. Essa é a proposta que o pecuarista e a Acrimat defendem e esperamos que o Frialto use esse tempo até a próxima assembleia, para refletir na construção de um Plano que atenda os anseios dos produtores, ponderou Vacari. Ele ressaltou que a Acrimat quer contribuir e ajudar nesse processo e está à disposição para encontrar a melhor solução para os pecuaristas. Ele disse ainda, que o pecuarista deve continuar mobilizado para poder ter força na hora da tomada de decisão.
 
A primeira chamada da Assembleia Geral de Credores AGC realizada às 9 horas desta quinta-feira (21), na Rua das Avencas, n.º 2377 Amazon Centro de Eventos, em Sinop/MT, contou com mais de 50% das três classes, numero necessário para a realização da assembleia. A classe I que são dos trabalhadores compareceu com 73,03% dos credores; a classe II denominada Garantia Real, formada pelas instituições financeiras, esteve com 100% dos representantes; e classe III (Quirografários) onde estão os pecuaristas, com 71,57%. Houve quórum necessário para a assembleia, mas não existia um plano para ser votado e assim ela foi suspensa para o dia 10 de novembro, no mesmo local e horário. É bom frisar que só poderão participar dessa próxima assembleia os que participaram dessa primeira, mas qualquer decisão que for tomada terá validade para todos os credores, independente se votaram ou não, explicou o assessor jurídico da Acrimat, Armando Biancardini Candia, que acompanhou a assembleia realizada em Sinop (MT).
 
A Dívida com os pecuaristas
São 1.203 pecuaristas credores de 12 Estados de R$ 95.041.779,12. A maior parte dessa dívida é com os pecuaristas de Mato Grosso, que corresponde a 50,37% do débito com R$ 47.874.301,27 a receber por parte de 49,37% dos credores, totalizando 594 pecuaristas, divididos em 37 municípios.
 
A divida com os demais Estados é a seguinte: Rondônia (RO) R$ 18.083.374,27 e 296 credores; Mato Grosso do Sul (MS) R$ 14.612.175,51 e 202 credores; Pará (PA) R$ 5.305.803,00 e 66 credores; Paraná (PR) R$ 3.443.563,42 e 21 credores; São Paulo (SP) R$ 3.875.460,03 e 18 credores; Minas Gerais (MG) R$ 135.186,17 e 2 credores; Santa Catarina (SC) R$ 678.463,01, e 1 credor; Goiás (GO) R$ 611,707,06 e 1 credor; Amazonas (AM) R$ 337, 069,81 e 1 credor; Maranhão (MA) R$ 46.732,17 e 1 credor; e Rio Grande do Sul (RS) R$ 37.943,40 e 1 credor.
 
O pedido de Recuperação Judicial
A empresa protocolou o pedido de recuperação judicial na Comarca de Sinop (MT), no dia 24 de maio. O grupo possui 8 unidades de abates em 5 Estados ( MT, MS, RO, SP, GO). Em Mato Grosso são 3 plantas, localizadas em Nova Canaã do Norte, Matupá e Sinop , e uma planta em construção em Tabaporã. A dívida total do Frialto é de R$ 564 milhões.
Tags:
Fonte: Acrimat

Nenhum comentário