Frialto: Sob protestos, 1ª Assembleia é adiada

Publicado em 22/10/2010 07:43
406 exibições
A Assembleia Geral de Credores (AGC) do grupo Frialto, marcada para ontem, quinta-feira (21), acabou sendo adiada. Já no início da reunião, que foi realizada em Sinop, no Amazon Centro de Eventos, representantes do Frialto pediram o adiamento da Assembléia, dizendo que o plano de recuperação não contemplava as necessidades da classe.

A alegação do Frialto é de que o plano de recuperação não teve um consenso para garantia real. O advogado do grupo, Joel Luiz Bastos, deu a explicação para o adiamento. Pedimos o adiamento por que o plano de recuperação não recebeu um consenso. Até o dia cinco de novembro vamos apresentar um novo plano, para que tenha tempo de analisar para a próxima Assembléia, disse Bastos.

A Associação dos Criadores do Norte de Mato Grosso (Acrinorte) busca entendimento com a classe. O representante da Acrinorte na Assembléia, Invaldo Weiss, disse que os produtores farão o possível para que a situação do Frialto seja resolvida da melhor forma. Satisfeito nós não ficamos. É melhor adiar do que piorar. O caso é complicado. Se o plano de recuperação apresentado não contemplar as necessidades dos produtores, de acordo com a disponibilidade do Frialto, pode haver falência. E nesse caso fica pior, disse o pecuarista.

Weis citou a importância da continuidade das atividades do Frialto e salientou que o encerramento dos abates pode gerar um mercado monopolista para a região. A pior solução é o Frialto fechar. Haverá um monopólio na compra de gado, criando uma cadeia de desgaste na produção, além de desemprego. A Acrinorte busca solucionar o impasse da melhor forma possível, finalizou.

Os credores, em sua maioria pecuaristas, revelaram descontentamento com a situação. Porém, também buscam um entendimento com o grupo.
Tags:
Fonte: Diário de Cuiabá

Nenhum comentário