Crescimento do agronegócio depende das negociações internacionais

Publicado em 27/10/2010 11:23
326 exibições
O potencial de crescimento do agronegócio brasileiro depende do avanço das discussões para flexibilização do comércio mundial. A conclusão dessas negociações vai facilitar a venda de produtos agrícolas do Brasil para outros países. A avaliação foi feita nesta terça-feira pelo superintendente geral da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Moisés Pinto Gomes, na abertura de reunião estratégica, na sede da CNA, em Brasília, sobre a participação do setor privado agropecuário nas negociações dos acordos comerciais brasileiro e do Mercosul. O tema vem sendo conduzido na entidade pela sua Comissão Nacional de Relações Internacionais , sob a presidência de Carlos Sperotto.

Presente à reunião, o diretor de Assuntos Comerciais do Ministério da Agricultura, Benedito Rosa, concordou com a avaliação do superintendente geral da CNA. O Brasil precisa manter o fluxo crescente de exportação agrícola, afirmou. O avanço das negociações entre Mercosul e União Européia (UE) é visto como oportunidade para ampliar o comércio.

No encontro, o embaixador Evandro Didonet, disse que há indícios de que as negociações entre Mercosul e União Européia (UE) podem avançar nos próximos meses. As discussões em torno de um acordo comercial entre Mercosul e UE estão praticamente estagnadas desde 2004. Se percebe hoje um empenho que não se via antes, afirmou o embaixador. A Argentina, por exemplo, está engajada em apressar os cronogramas da negociação comercial. A União Européia, por outro lado, tem avaliado os argumentos dos negociadores do Brasil.

Para o embaixador, um sinal de engajamento de ambos os lados foi a definição, em reunião realizada em outubro, em Bruxelas, na Bélgica, de um cronograma de discussões para os próximos meses. A próxima etapa das discussões acontece entre os dias 22 e 26 de novembro e nos dias 6 e 7 de dezembro, quando o Comitê Negociador Birregional (CNB) se reúne em Brasília. Nessa reunião, as duas partes apresentarão oralmente as expectativas que têm em relação às propostas que colocadas na mesa.

Também haverá encontros em Bruxelas (março de 2010) e em Assunção (final de abril). Em meados do próximo ano, uma nova reunião está agendada para Bruxelas. Ontem, na CNA, o secretário de Negociações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Célio Porto, lembrou que há espaço para negociação de melhores ofertas para alguns produtos. Os especialistas reunidos na CNA admitiram, no entanto, preocupação com a proposta para exportação de carne bovina e de frango.
Tags:
Fonte: CNA

Nenhum comentário