Financiamento rural: Nos últimos dois anos, 800 ações contra produtores

Publicado em 05/11/2010 09:02
498 exibições
Nos últimos dois anos, já são 800 ações impetradas contra os produtores rurais mato-grossenses por bancos e instituições financeiras em razão do não pagamento de dívidas vencidas, provenientes de financiamentos rurais. Algumas dessas ações estão sendo executadas, exatamente, nesta época do ano, quando os produtores estão em pleno plantio da safra 2010/2011 da soja.

Para o coordenador da Comissão de Endividamento da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), Ricardo Tomczyk, este cenário que se desenha no Estado é fruto da má condução do processo de renegociação do endividamento rural, por parte do governo federal e das instituições financeiras.

O governo tem uma atuação pífia quanto ao endividamento. Os bancos atuam com abuso, pois o próprio Conselho Monetário Nacional ampara o produtor, quando este comprova a incapacidade de quitação do débito, sendo a instituição obrigada a prorrogar o prazo. Entretanto, passam por cima do direito e impetram ações para reaver o maquinário, elenca o coordenador.

O último episódio que aconteceu neste sentido foi no final de semana passado, quando o Banco Bradesco fez a apreensão de cinco plantadeiras de um produtor rural de Rondonópolis, por meio de decisão judicial.

Segundo Tomczyk, o proprietário das máquinas estava em pleno processo de renegociação com o banco, quando ocorreu a apreensão. A parcela vencida em questão era de 2009, no valor de R$ 87 mil.

Nos últimos dois meses, há casos registrados em Campo Novo do Parecis, Campo Verde e Sorriso. Ricardo avalia que se uma situação como essa continuar a ocorrer, poderá comprometer ainda mais o plantio das próximas safras da soja e milho, que já correm o risco de serem reduzidas por conta do atraso de chuvas no Estado.

A redação entrou em contato com a assessoria do Banco Bradesco para se posicionar quanto ao ocorrido, e a manifestação foi feita através de nota que dizia: O banco procura sempre renegociar as dívidas com seus clientes, de forma que o cliente consiga cumprir seus compromissos. Cada caso é analisado separadamente.
Tags:
Fonte: Folha do Estado

Nenhum comentário