Clima e biocombustíveis poderão aumentar preço de alimentos

Publicado em 07/03/2011 13:19 852 exibições
DA REUTERS, EM MILÃO


A mudança climática, trazendo enchentes e estiagens, a demanda crescente por biocombustíveis e políticas nacionais para proteger o mercado interno poderão aumentar o preço dos alimentos e ameaçar a segurança alimentar no longo prazo, alertou a ONU (Organização das Nações Unidas).

Os preços elevados e voláteis dos alimentos são uma preocupação mundial cada vez maior, e em parte também estimularam os protestos que derrubaram os governantes da Tunísia e do Egito este ano. Os impactos dos protestos são sentidos pelo norte da África e no Oriente Médio, da Argélia ao Iêmen.

Períodos de instabilidade de preço não são uma novidade para a agricultura, mas os choques recentes de preço provocados pelo clima extremo e pelo uso cada vez maior de grãos para produzir energia têm causado grande preocupação, disse a FAO, braço da ONU para agricultura e Alimentação.

"Há temores de que a volatilidade de preço esteja aumentando", disse a FAO no relatório Estado dos Alimentos e da Agricultura, publicado nesta segunda-feira.

A influência cada vez maior do mercado de commodities e as 'respostas contraproducentes da política protecionista (aos preços elevados) podem exacerbar a volatilidade do mercado internacional e colocar em risco a segurança alimentar mundial', diz o documento.

A FAO, que tem sede em Roma, já advertiu os países produtores de alimentos contra a introdução de limites de exportação para proteger os mercados locais, à media que os preços dos alimentos no mundo pressionam para além dos níveis que deflagraram as violentas revoltas em 2007 e 2008.

O preço global dos alimentos atingiu um recorde de alta em fevereiro. Na semana passada, a FAO advertiu que novas altas no preço do petróleo e a realização de estoques pelos importadores que tentam evitar levantes atingiriam os já voláteis mercados de cereais.

Estima-se que o preço dos alimentos aumente nos próximos dez anos e permaneça na média em níveis acima dos da década passada, disse a agência na segunda-feira.

É necessária uma ação coordenada internacional para garantir a segurança do abastecimento de alimentos, incluindo uma melhora na regulação e na transparência do mercado, assim como estatísticas sobre o mercado de commodities de alimentos, o estabelecimento de estoques de emergência e o fornecimento de redes de segurança, disse a FAO.

Tags:
Fonte:
Folha de S. Paulo

3 comentários

  • Flavio Schirmann Formigueiro - RS

    Se o aumento no preço dos alimentos tem provocado a ABERTURA PARA A DEMOCRACIA nos regimes ditatoriais, então já se tem um avanço pois o "pão só vai ser repartido quando houver liberdade". Não existe falta de alimento no mundo, o que existe é uma brutal concentração de renda que só se mantém graças aos regimes totalitários, impedindo o acesso das populações pobres aos alimentos que se avolumam nos depósitos, "travando" o aumento da produção dos campos...

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Olhem o que a FAO divulgou alguns dias depois, pelo que me relata aSecretaria ANA <[email protected]> Data: Thu, 10 Mar 2011 13:12:52 ... >>> Agroecologia pode duplicar a produção de alimentos em 10 anos, segundo onovo informe da ONU em http://www.srfood.org/images/stories/pdf/press_releases/20110308_agroecology-report-pr_es.pdf >> Pra que temer a "FOME" no mundo... a solução está aí! Se o link ficar oinativo, copie e cole-o em seu navegador.

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Tem Doutores em enganação lá na FAO. Eles escrevem bobagens comoventes encomendadas pelo IPCC, WWF, Greenpeace, avaaz e outras ongues interessadas em nos prejudicar comercialmente. Eles tentam, NEGAR uma coisa elementar, que as crianças aprendem na escola primária. Durante o dia as plantas inspiram Gás Carbônico e expiram Oxigênio. Durante a noite as plantas são que nem os animais, inspiram oxigênio e expiram Gás Carbônico. Quanto maior o teor de CO2 e o tal "defeito estufa", melhor é para as plantas, mais produzem. Pergunte aos Horticultores que gastam fortunas para construir Estufas para cultivar as sua plantas. Brasilia (DF) por exemplo é hoje a capital nacional do Pimentão na Estufa, não tem concorrência! Olhe uma foto de satélite do DF, tem muito mais estufas do que aviários em qualquer região.

    0