Crédito emergencial auxilia mais de 700 agricultores familiares na região serrana do Rio de Janeiro

Publicado em 17/03/2011 08:04 218 exibições
Banco do Brasil já financiou pelo menos R$ 1,4 milhão.
O crédito rural do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) já chegou a mais de 736 agricultores familiares dos municípios da região serrana do Rio de Janeiro, prejudicados pelas enxurradas do início do ano.

O volume de recursos financiados pelo Banco do Brasil foi superior a R$ 1,4 milhão. Com estes valores, os agricultores estão reconstruindo a infraestrutura produtiva, especialmente de irrigação, os galpões de armazenagem e estufas. Outros estão adquirindo sementes e mudas para retomar  o processo produtivo.

Os créditos, instituídos pelo Conselho Monetário Nacional por solicitação do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), atendem à demanda das organizações sindicais dos agricultores familiares do Estado e fazem parte da linha emergencial de crédito de custeio para financiamento das unidades familiares de produção prejudicadas pelas enxurradas e da linha do Pronaf Mais Alimentos.

Na linha emergencial de crédito de custeio os agricultores podem acessar até R$ 2 mil por família. Esta linha tem taxa de juros é de 0,5% ao ano e prazo de amortização de até dois anos. O prazo de contratação vai até 30 de dezembro de 2011. O governo federal disponibilizou para a linha emergencial de crédito de custeio R$ 13 milhões, suficientes para atender 6.500 unidades familiares de produção.

Segundo o diretor do Departamento de Financiamento e Proteção da Produção, da Secretaria de Agricultura Familiar do MDA, João Luiz Guadagnin, os agricultores prejudicados têm recebido apoio do serviço de assistência técnica e extensão rural do governo estadual, especialmente na orientação quanto ao processo de reconstrução e reconversão produtiva e na elaboração das propostas de crédito.

Tags:
Fonte:
Ministério do Des. Agrário

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário