Renda do produtor rural aumentou 26% nos últimos 12 meses

Publicado em 24/03/2011 08:05 332 exibições
O crescimento, segundo pesquisa da Universidade Federal de Lavras, é reflexo do bom momento de algumas culturas, como o café e o milho.
Uma pesquisa da Universidade Federal de Lavras, em Minas Gerais, mostra que a renda do produtor rural aumentou nos últimos 12 meses. O crescimento, segundo o levantamento, foi de 26%, um reflexo do bom momento que algumas culturas atravessam, como o café e o milho.

Na fazenda do agricultor Nelson Carvalho, em Lavras, o milho está no ponto de colher. São 200 hectares. O agricultor comemora o bom momento. “Hoje estamos vendendo a saca por R$ 26, pela história é um preço muito bom para o produtor, não podemos reclamar”.

Em Varginha, o cafeicultor Davi Reguim também está contente. A alta no preço do café permitiu que ele investisse na propriedade. Comprou equipamentos e pavimentou o terreiro, o que pode melhorar a qualidade do café. “É hora de saber investir com cuidado para não ter problemas futuros”.

Produtores de café e milho não têm mesmo do que reclamar. Desde 2010 eles vêm conseguindo uma valorização dos grãos nos mercados nacional e internacional. A regra é simples: negócios mais rentáveis representam mais lucros para o produtor.

Pesquisa divulgada pelo departamento de economia e administração da Universidade Federal de Lavras mostra que de março de 2010 a fevereiro deste ano, a renda agrícola teve um aumento média de 26,7%.”No caso do milho, tivemos uma recuperação em função do maior consumo e pelos baixos estoques no mercado americano. No caso do café, tivemos maior consumo no mercado interno e nosso estoques estão baixos”, explicou Ricardo Reis, agrônomo.

Mais renda no campo, mais negócios. Em uma concessionária de tratores, em 2010 as vendas aumentaram 10%. “Existe uma tendência de evolução de 20 a 30% no mercado para 2011 em vendas de tratores e colheitadeiras”, contou João Andreatta, gerente de concessionária.

Pela pesquisa, no último ano o café teve alta de 40% e o milho de 63%.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário