Agrishow 2011: Negócios superam R$ 1 bilhão

Publicado em 09/05/2011 09:04 504 exibições
Feira foi visitada por mais de 146 mil compradores, a maioria com elevada qualificação e que teve percurso facilitado pela segmentação dos setores por atividades.
A 18ª Agrishow (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação), consolidou entre os dias 2 e 6 de maio a sua vocação irradiadora de negócios do setor do agronegócio e difusora de tecnologia. A estimativa preliminar para o valor dos negócios realizados, feita por representantes de apenas dois dos três bancos com estandes na Feira, é de R$ 1 bilhão, o que atende as expectativas dos expositores e organizadores. São essas instituições financeiras (Banco do Brasil, Bradesco e Santander) que atuam como intermediadores da quase totalidade dos negócios realizados durante o evento, na maioria das vezes financiados por agentes de fomento oficiais, O presidente da Agrishow, Cesário Ramalho, disse que a Agrishow 2011 refletiu a “musculatura” do agronegócio brasileiro.

Realizada no Polo Regional de Desenvolvimento Tecnológico do Centro-Leste/Centro de Cana IAC, em Ribeirão Preto (SP), a Agrishow 2011 atraiu cerca de 146 mil visitantes, a maioria constituída por produtores rurais, técnicos qualificados e pesquisadores. Foi a maior e mais abrangente edição já realizada, com mais de 1 milhão de metros quadrados de área. A área de exposição estática ocupou 180 mil metros quadrados, onde se instalaram 765 expositores nacionais e internacionais, com representantes de 45 países. Os campos de demonstrações ocuparam 100 hectares, destinados a exibir equipamentos em plena operação e práticas de colheita e plantio – durante quatro dias foram apresentadas 800 dinâmicas com máquinas e equipamentos e técnicas de cultivo.

A 18ª Agrishow ocorre num momento oportuno por causa dos bons resultados alcançados na safra 2010/11, com a colheita recorde de 157,4 milhões de toneladas de grãos, volume 5,5% maior do que no ciclo anterior. O valor da produção das 20 maiores lavouras do País deve chegar a R$ 193,2 bilhões, 7,3% mais que no ciclo anterior, o que contribuiu para aquecer os negócios para a compra e venda de máquinas, implementos, equipamentos para o beneficiamento de produtos agrícolas, além de tratores, produtos que reúnem a mais apurada tecnologia, muitas delas até então inéditas. A feira se realiza, porém, em momento delicado e serviu para animar os debates, diante da iminência da votação no Congresso Nacional do novo Código Florestal.

O presidente da Agrishow, Cesário Ramalho, ressaltou a expressão que o evento adquiriu este ano, do ponto de vista político. Para ele, a presença de inúmeras autoridades reafirma a importância do evento, hoje considerado o centro do agronegócio brasileiro, a vitrine desse setor no País. “Além do governador de São Paulo, tivemos a presença de três ministros, o que revela a dimensão dessa Feira“, afirmou Ramalho referindo-se à presença dos ministros da Agricultura, Wagner Rossi, do Desenvolvimento Agrário, Afonso Bandeira Florence, e da Integração, Fernando Bezerra, além do governador de São Paulo. Estiveram presentes ainda cinco ministros da Agricultura de países da América do Sul (Uruguai, Argentina, Paraguai, Chile e Bolívia. Geraldo Alkmin aproveitou sua visita à Agrishow para assinar diante dos agricultores e administradores do evento, o contrato de cessão da área da Fazenda Experimental, que pertence ao Estado, por mais 30 anos a partir de 2014. Segundo o governador, a assinatura do contrato traz segurança jurídica ao evento que tantos benefícios proporcionam ao produtor agrícola e ao País.

A Agrishow recebeu apoio do governo de São Paulo e, com isso, pôde se consolidar e ganhar importância no cenário econômico do País, lembrou Ramalho, que é também presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB). “O evento não é apenas de São Paulo, mas de todo o Brasil.” O presidente da Agrishow destacou a presença maciça da imprensa nacional e de representantes de publicações estrangeiras. Citou a visita de jornalistas da África do Sul, Turquia, Argentina, Paraguai, França, Alemanha, Inglaterra, Espanha e China, para mostrar a dimensão que o evento adquire. A participação de oito montadoras de veículos automotores reflete o elevado nível de sofisticação e o poder aquisitivo dos visitantes da Feira. “As picapes com tração 4X4 são tão úteis nas propriedades rurais quanto eram os cavalos antigamente e a montadoras estão aqui para divulgar essas vantagens de seus produtos.”
Localizar os estandes tornou-se tarefa fácil para os visitantes da Agrishow. O agrupamento dos expositores por área de atividade permite a fácil acesso por parte do público. Esse novo desenho da estrutura da Feira foi idealizado por José Danghesi Júnior, gerente-geral da Agrishow. Danghesi é executivo da Reed Alcantara, empresa realizadora do evento.

Ramalho se despede da presidência da Agrishow, após três anos na condução da mostra. Transfere o comando a Maurilio Biaggi Filho, que, para Ramalho, é um autêntico empresário do agronegócio. “É uma personalidade do setor, com raízes na atividade, o que garante a continuidade do trabalho desenvolvido nos últimos anos.” Ramalho diz que deixa o cargo gratificado, com sentimento do dever cumprido. Na sua opinião, foram muitas as conquistas alcançadas durante o seu mandato. A principal foi a consolidação da Feira, explicou.

Tags:
Fonte:
DCI

0 comentário