Mercado de açúcar: SENTIMENTOS MISTURADOS

Publicado em 22/05/2011 11:01 544 exibições
por Arnaldo Luiz Corrêa


O mercado de açúcar em NY fechou a semana com alta de 96 pontos no vencimento julho/2011, a 22,41 centavos de dólar por libra-peso, pouco mais de 21 dólares por tonelada. Do vencimento seguinte até março de 2013 as altas estiveram entre 2 e 13 dólares por tonelada. Os vencimentos que refletem a safra 2013/2014, ou seja, dois anos pra frente, fecharam com quedas de 2 a 9 dólares por tonelada.

O mundo açucareiro estava em Nova York esta semana por ocasião do Jantar Anual do Açúcar. A cidade estava cheia de brasileiros, lotando lojas, restaurantes e teatros, em função do real forte e dos preços justos. Percebe-se facilmente que São Paulo virou terra de milionário quando um jantar nos melhores restaurantes de Manhattan sai quase pela metade do preço dos melhores de São Paulo. Alguma coisa deve estar muito errada. 

Muitos eventos marcaram a semana e o sentimento geral é misturado. O inicio lento da safra no Centro Sul faz com que a disponibilidade de curto prazo esteja prejudicada afetando o spread julho/outubro, que esta semana apreciou 33 pontos, ou 7,28 dólares por tonelada. Produtores acham que não alcançaremos o número de produção de 568 milhões de toneladas de cana e muitos acreditam que 550 seja um número mais razoável, apesar de alguns acharem que 540 é possível. 

A influência baixista trazida pela impressionante safra tailandesa já está mais do que refletida e precificada pelo mercado. O que o mercado ainda não precificou e vai fazê-lo apenas mais tarde é quando olhar os números de consumo de etanol ao longo deste ano no Brasil e comparar com o que está efetivamente sendo produzido. Aí é que a ficha vai cair. E não há produção da Tailândia que possa resolver esse problema. Muito dificilmente teremos o spread março/maio 2012 negociando nessa maravilha que está agora, ou seja, tão barato. Existe grande receio de que os conhecidos problemas logísticos do porto de Santos, com a fila de navios para atracar e a chegada dos caminhões no porto, como vistos no ano passado, possam se repetir. Ou seja, os prêmios de açúcar FOB Santos tem grande chance de se firmarem. Se você ainda não fixou o prêmio, finja-se de morto.

Todos os gurus do mercado, que nos mostram o caminho, a verdade e a vida, são os salvadores perfeitos para quem adora ficar baixista na baixa e altista na alta. A reza agora é que caminhamos insofismavelmente resignados para o calabouço de 14 centavos de dólar por libra-peso. E não se fala mais nisso.

Quem acreditou que o mercado exagerou na queda e recomprou parte de suas posições, ou aqueles consumidores que fixaram a matéria prima, está com um sorriso nos lábios. Disciplina é a matéria mais difícil de assimilar nos anos de trading e de experiência. Somos constantemente bombardeados por notícias velhas com roupagens novas, ou convencidos por competentes oradores que distraem nossa atenção. Mantenha-se focado nos fundamentos e esqueça o resto. 

Os assuntos mais comentados na semana aqui em NY foram a compra por parte de uma empresa alemã de açúcar de 25% menos uma ação de uma trading de commodities britânica por US$ 255 milhões. O negócio reforça o caixa da trading e abre maiores perspectivas de crescimento e oportunidades. Outro assunto, foi a oferta pública inicial de uma grande trading e produtora de commodities baseada na Suíça e, por último, mas não menos importante, especulava-se em muitas rodas qual seria o valor justo de uma das gigantes do setor sucroalcooleiro que deve abrir o capital ainda este ano cujo pedido já teria sido encaminhado para a CVM.

Mudando de assunto, o governo que está aí manda recados ameaçadores e distribui puxões de orelha ao setor. Só falta à presidente usar uniforme verde oliva, colocar os pés na mesa e tragar um charuto, porque isso é coisa de Castro ou Chavez, seus queridinhos. Soubesse ao menos entender as forças de mercado e como os preços são formados pouparia a todos nós desses vexames. Boa parte da mídia brasileira tem sua parcela de culpa na interpretação do que ocorre de verdade com o preço do etanol. O governo joga com a ignorância de grande parte dos consumidores e põe a culpa nos usineiros. 

Outro dia vi uma convocação em uma das redes sociais para uma passeata contra os preços altos da gasolina. Não vejo ninguém se movimentando para cobrar atitudes em prol da decência e honestidade junto à maior classe política de corruptos já vista no mundo. Alguém acredita que se o presidente do FMI tivesse feito no Brasil o que fez em NY estaria na cadeia agora? Coisas do Brasil. O país prospera apesar dos ratos.

No Fundo Fictício da Archer Consulting, fechamos a semana com um ganho modesto de US$ 82,910.17 basicamente em função do valor tempo das opções vendidas. O acumulado no fundo é de US$ 7,533,723.31 com rendimento líquido anualizado de 146,25%. Nossa posição equivalente no delta é de 88 lotes vendidos. Quando essa exposição chegar a 250 lotes, vendidos ou comprados, vamos ajustá-la.

Tenham todos uma excelente semana e boa viagem para aqueles que estão retornando para casa depois de uma semana exaustiva.

Arnaldo Luiz Corrêa

Tags:
Fonte:
Archer Consulting

0 comentário