Produtores pedem medidas para renegociação de dívidas

Publicado em 26/05/2011 07:27 239 exibições
Apesar do anúncio de juros menores, a Fetraf-Sul avaliou que o endividamento do segmento não foi resolvido.
Representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Sul (Fetraf-Sul) estiveram reunidos nesta quarta-feira (25) com o presidente da Câmara, Marco Maia. A entidade, que reúne mais 150 sindicatos de trabalhadores do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, pediu o apoio da Câmara para medidas que viabilizem a renegociação de dívidas dos agricultores familiares.

A entidade adverte que, apesar de um anúncio de taxas de juros menores e de R$ 16 bilhões para o Plano Safra 2011/2012 feito pela presidente Dilma Rousseff, a Fetraf-Sul avaliou que o endividamento do segmento não foi resolvido. Os agricultores familiares querem a unificação dos contratos de empréstimo, com parcelamento em 15 anos e bônus de 30% de desconto para os que pagarem em dia as parcelas, além de remissão de R$ 12 mil para todos os contratos.

Principais reivindicações

Nesta terça-feira, os representantes da entidade estiveram reunidos com o presidente da Central Nacional de Abastecimento (Conab), Evangevaldo Moreira dos Santos, para discutir a implementação de programas da empresa para agricultores familiares.

Além das ações para reduzir o endividamento dos produtores, estão entre as reivindicações da entidade a garantia de renda, regras claras para a sucessão de propriedades e a implantação de programas habitacionais. Outra preocupação dos agricultores familiares é a definição de uma política de preços mínimos, com valores regionalizados de acordo com o custo da produção.

No caso dos programas habitacionais, a Fetraf-Sul alega que o Programa Nacional de Habitação Rural tornou mais lenta a liberação de recursos para a construção de moradias. A entidade quer o apoio dos parlamentares para tornar mais ágeis as ações vinculadas ao programa.

Tags:
Fonte:
Agência Brasil

0 comentário