Código Florestal - Como é que é???, por Reinaldo Azevedo

Publicado em 29/05/2011 19:24 452 exibições

Código Florestal - Como é que é???

No Globo Online, leio um dos leads mais impressionantes dos últimos tempos — e deve estar assim também no jornal. Cleide Carvalho foi ver de perto o desmatamento ocorrido em Mato Grosso.  O título na homepage não dá margem a dúvidas: “Ataque à mata amazônica aumentou no rastro das mudanças no Código Florestal” Pensei: “Finalmente veio a prova que os ecólatras estavam esperando”. Mas eis o lead. Vocês estão com as lentes da lógica limpinhas? Então lá vai:

A discussão do Código Florestal escancarou as portas da Floresta Amazônica para a devastação. Desde janeiro passado, grandes fazendeiros ou especuladores de terras passaram a derrubar florestas na expectativa de criar um fato consumado para se beneficiar de anistia a devastadores na Amazônia Legal ou, simplesmente, pelo medo de que as restrições pudessem ser aumentadas após a aprovação da nova legislação ambiental. Em Mato Grosso, estado que concentra a segunda maior produção de grãos do país, o efeito foi devastador, principalmente depois que o governador Silval Barbosa (PMDB), aliado da presidente Dilma Rousseff, sancionou lei concedendo anistia aos produtores até abril, véspera da aprovação do novo Código, que, pela proposta da Câmara, prevê anistia a quem desmatou até 2008.

Voltei
Deixe-me ver se entendi direito:
- Como há a perspectiva da anistia (que anistia não é), então os desmatadores aproveitaram para botar pra derrubar. Mas a possibilidade de reverter a multa não é só nos casos de desmatamento ilegal ocorrido de julho de 2008 para trás? É!!! e aí?

- Ocorre que o governador Silval Barbosa sancionou lei concedendo anistia aos produtores até abril deste ano. Bem, o código não pode responder por isso, certo?

Mas esperem! Afirma reportagem que o “medo de que as restrições pudessem ser aumentadas após a aprovação da nova legislação ambiental” também concorreu para o desmatamento.

Que coisa, não?
Se imagina que o código vai relaxar, a turma desmata.
Se imagina que o código vai ser mais severo, a turma desmata também.

Conclusão: a mudança é culpada quando gera uma dada expectativa e também o seu oposto. Entendi. O código não pode nem mesmo ser debatido ou atualizado. Ora, então deixem como está.

Como se nota, as florestas vão adorar…

Por Reinaldo Azevedo
  • Share/Bookmark
orkut_mini-001.gif

Deixe o seu comentário

» Conheça as regras para a aprovação de comentários no site de VEJA

 Nome

 Email (não será publicado)

Powered by WP Hashcash

15 Comentários

Anônimo

 - 

29/05/2011 às 16:54

Desde a ocupação do PT no poder os dias se transformaram em noites, tanto no Norte como no Centro Oeste nas épocas de seca tal a densidade da cortina de fumaça, meses a fio (média são seis meses pq metade do ano é seca e a outra chuva) por anos seguidos. Blairo Maggi já era plantador de soja tentem imaginar o que este senhor cresceu em território depois que se tornou governador. Silval Barbosapoliticamente falando, foi o autor das cartinhas enviadas à crianças para que pedissem aos seus pais que votassem nele (esta impune). Centro Oeste e Norte precisam de olhos mais severos da imprensa, tem muita coisa braba que fazem por lá impunemente.

jhunter

 - 

29/05/2011 às 16:53

É o que dá quando a equipe de recrutamento cochila e a mafaldinha aloprada cai na redação.
A praga está disseminando.
Qualquer desmiolado emite opiniões tresloucadas.
O editor é conivente?Relapso ou padrinho da(o) desmiolada ?
Quanto é a soma 2+2 dona cleide?
A senhora não passou por acaso proximo de algum local onde a policia incinerava erva?

NélsonX

 - 

29/05/2011 às 16:53

Hoje, dia 29 domingo, assisti o Globo Rural, mostraram uma reportagem sobre a cultura do soja no sul do Piaui. Os gaúchos, como sempre, venderam pequenos pedaços de terra aki no Rio Grande e compraram milhares de hac aí no Piaui. Estão transformando a região, estão levando progresso e riqueza a essa região. É bonito de se ver o que o TRABALHO pode fazer por uma região pobre. Quem puder é só acessar, no g1.com.br e assistir. Dá orgulho de saber que tem gente nestepaiz que trabalha e não dá importância prá esses políticos corruptos. Ah, eles tão pedindo estrada asfaltada prá escoar a produção.

Henrique Moura

 - 

29/05/2011 às 14:03

Tio Rei, hoje senti na pele a indignação que você normalmente sente ao ler certas notícias. Segue:

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,novo-codigo-permite-desmatar-mata-nativa-em-area-equivalente-ao-parana,725245,0.htm#

O mais impressionante é que o sub título diz: “22 milhões de hectares poderão ser derrubados dentro da lei”. Poderão. No tempo futuro.

Já na matéria há a fala do professor que calcula 22 milhões de hectares: “O texto consolida a área agrícola do Brasil exatamente como ela está atualmente”.

Como pode??! Nos tomam por completos idiotas.

João Lavador.

 - 

29/05/2011 às 13:13

No meu entendimento : Não sei qual é a temporalidade que o “google earth” determinou para seus arquivos, mas eu vez por outra renovo a foto da ninha casa vista de cima e da pra ver também o que o vizinho anda aprontando, em termos de construção.O que dizer de órgãos oficiais que tem super-computadores e acordos entre si.

Vera L.

 - 

29/05/2011 às 12:23

Reinaldo,
Toda a reportagem é satanizando na verdade os “ruralistas”, porque ali se fala de “grandes fazendeiros e madereiros”, agora falar que o MST é o que mais desmata a Amazônia nem pensar. Outras matérias que tenho lido sobre as mortes dos “ambientalistas” tem muita mentira nas entrelinhas, ali só falta dizer COM TODAS AS LETRAS que a CULPA é dos “ruralistas”. Ontem no teu post você mostra que a BRIGA É ENTRE ELES, os acentados.
E também o Globo esqueceu COMPLETAMENTE que no Pará, Rondônia o IBAMA com seus pelegos CORRUPTOS fizeram e fazem acordo com madeireiros ilegais, os verdadeiros desmatadores, quantas vezes a PF já investigou e apareceu na própria Globo, agora o IBAMA daquelas bandas virou “probo”?. É triste ver o alinhamento de quem deveria ao menos procurar apurar de verdade, falsear uma barbaridade o que realmente está acontecendo. O Globo está APOSTANDO que Dilma vai conseguir VENCER no Senado, deve ser por isso que faz tantas reportagens com tantas inverdades. Ontem o comunicado da CNA pela senadora Kátia Abreu, de que NÃO se deve acusar os produtres rurais até porque nada foi apurado foi tratado com IRONIA pelo jornal. Achei o fim da picada.

indignado

 - 

29/05/2011 às 11:52

Reinaldo eu só tenho uma dúvia a respeito do código florestal que acho muita gente também tem: se a “possibilidade de reverter a multa não é só nos casos de desmatamento ilegal ocorrido de julho de 2008 para trás” então eu pergunto quem vai dizer se aquela área foi desmatada antes de julho de 2008 se não existe estrutura para fiscalizar a floresta, e mesmo supondo que essa estrutura exista não vai aumentar o preço do suborno dos fiscais corruptos ?

wilson

 - 

29/05/2011 às 11:23

O samba do ecoxato doido acaba de espancar a lógica.

snitram

 - 

29/05/2011 às 10:38

eis porque eu desisti do Globo, apesar de termos lá o grande Ali Kamel, de termos lá, vota e meia, bons artigos do Rosenfield ou do Magnoli. E o Merval. O fato é que tirando uma minoria dos analistas, o resto eu dispenso. Os jornalistas, em sua maioria, são esquerdistas de carteirinha, militantes verdes, militantes isso e militantes aquilo. E eu optei por romper a tradição da família. Meu avô lia e assinava o Globo, meu pai assina o Globo e eu dispenso.

Anonimo

 - 

29/05/2011 às 8:57

Reinaldo
A propósito do CF dá uma olhadinha no que o UOL anota:

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia/2011/05/29/codigo-permite-derrubar-mata-nativa-em-area-igual-ao-pr.jhtm
A manchete é escandalosa:”Código permite derrubar mata nativa em área igual ao PR”
O “estudo é feito pelo professor Gerd Sparovek, do Departamento de Solos da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (Esalq/USP).
A matemática do cálculo confesso que não entendi…

anonimo

 - 

29/05/2011 às 8:53

Tem dinheiro do agronegócio estrangeiro escondido nas ONGs sendo distribuído à rodo aqui no Brasil.
Brasil é o maior produtor e consequentemente maior concorrente dos estrangeiros.
Essas notícias plantadas, verdadeiros absurdos, estão recheadas de dólares, euros.
ONGs estrangeiras que em seus próprios países nada fazem pela preservação de suas florestas, a grande maioria derrubada.
Brasil, o país com a maior cobertura de florestas e áreas naturais preservadas do planeta, atacado pelos estrangeiros escondidos em ONG’s.

Surfista Prateado

 - 

29/05/2011 às 8:36

Acho que é perfeitamente lógico. Qualquer novidade nesta área produziria o efeito de aumentar o desmatamento. Melhor mesmo seria deixar como está.

João Lavador.

 - 

29/05/2011 às 8:19

No entendimento: A democracia custa caro mas vale a pena.Numa democracia com D maiúsculo barganha política tem seu limite ou simplesmente é totalmente esquecida quando o que está em jogo é a segurança, justa,da sociedade.Na Câmara a busca do bem comum prevaleceu sobre a barganha e/ou o fisiologismo, mas quanto ao Senado, depois de ver sobre movimentação de palocci, Temer, etc, sei não! Das duas coisas uma: ou o Temer honra a duplicata que cedeu para Palocci ou pratica a traição, a rasteira. Ele como bom advogado devia saber que tinha o direito de ficar ” em cima do muro” nessa hora ele já devia saber que a despeito desse fisiologismo medonho deles(do PMDB),eles continuam a ser o fiel da balança na hora que a democracia e´tá em perigo.Afora isso, existe a realidade de que no Senado a barganha e o fisiologismo são bichos de barba bem crescida sim mais do que os da Câmara.SE, SMJ e VÁLHA-NOS!

Roberto Passos

Roberto Passos

 - 

29/05/2011 às 7:54

Reinaldo, a maioria da imprensa não está interessada em divulgar a verdade, mas apenas em produzir -e reproduzir -notícias. Às vezes calha da notícia corresponder à verdade, quando esta apresenta-se potencialmente rentável.

Roberto Passos

Roberto Passos

 - 

29/05/2011 às 7:38

Reinaldo, a maioria da imprensa não está interessada em divulgar a verdade, mas apenas em produzir - e reproduzir - notícias. Às vezes calha da notícia corresponder à verdade, quando esta apresenta-se potencialmente rentável.

Tags:
Fonte:
Blog de Veja.com.br

0 comentário