Em entrevista à Folha, Aldo diz que "para os ambientalistas todos são criminosos"

Publicado em 03/06/2011 18:21 e atualizado em 03/06/2011 22:07 871 exibições
"Para ambientalista, todos são criminosos", diz Aldo Rebelo

O deputado federal Aldo Rebelo (PCdoB-SP), relator do projeto de reforma do Código Florestal na Câmara, diz que ambientalistas criam "mitos" para não discutir "o essencial" a respeito da proposta aprovada na Câmara na semana passada. Em entrevista à Folha, negou que haja anistia a desmatadores e disse que as regras atuais colocam "99% dos agricultores na ilegalidade".

Sérgio Lima/Folhapress
Relator do Código Florestal na Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), durante votação em que o texto da reforma foi aprovado
Relator do Código Florestal na Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), durante votação em que o texto da reforma foi aprovado

ANISTIA
Não existe. A possibilidade de suspensão das multas para quem desmatou está prevista em decreto federal desde 2008. Na proposta do código, reproduzi os mesmos termos do decreto. Isso não abrange desmatamento em área pública, grilagem nem contrabando de madeira.
É apenas para aquele agricultor que está irregular com reserva legal e APP [Área de Preservação Permanente]. Em vez de anistia, vai ter a multa suspensa. Se não se regularizar, não averbar reserva legal, voltará a pagar multa.

PASSIVO AMBIENTAL
Para os ambientalistas, não existe agricultura no Brasil, só um passivo ambiental. O sujeito que abriu uma roça de cana na capitania de Tomé de Souza é um criminoso ambiental. O cara que plantou a primeira lavoura de café no século 18 também é um desmatador que não pode ser anistiado. Para eles, todos esses são criminosos ambientais e precisam reflorestar à luz de uma legislação que é muito recente.

DESMATAMENTO RECENTE
O desmatamento foi autorizado e estimulado pelo governo. A reserva legal de 80% na Amazônia é de 1998. A maior parte do desmatamento nessa região da fronteira agrícola é anterior a isso. O governo só dava crédito se você desmatasse ao menos 50%. Em Mato Grosso, eu vi assentados do Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] que não recebem verbas porque a legislação mudou em 1998 e eles são obrigados a reflorestar 30% da área. Então, se for por esse tratamento, você não tem parâmetros para estabelecer o que é o crime ambiental.

RECOMPOSIÇÃO
Disseram que uma área igual à do Paraná deixará de ser recomposta. Não dizem que a recomposição atingiria 2 milhões de agricultores que estão dentro de áreas de preservação permanente e que serão arrancados feito ervas daninhas. O que vai se fazer com essa gente? Seria fora de sintonia com a realidade.

DIVISÃO DE PROPRIEDADE
[Dividir a propriedade para ganhar isenção] já é proibido hoje. Se você desmembrar qualquer propriedade hoje, será obrigado a averbar a reserva legal na parte dividida. Isso situamos claramente no texto: reserva legal é eterna.

MITOS
Os ambientalistas vivem criando mitos para evitar o debate essencial. Estão dizendo agora que vai haver guerra fiscal de APP.

POR QUE MUDAR?
Quando faz uma legislação, o Brasil se debate entre duas opções: uma lei que ninguém cumpre porque não precisa, outra que ninguém cumpre porque não tem como. É preciso uma lei que as pessoas possam cumprir.

ATRASO
A política de multas é de país atrasado, de país que não tem uma legislação que funcione. Não é exemplo para país nenhum viver de multar e autuar. Não podemos viver como europeus e americanos, que têm reserva legal zero, mas também não podemos inviabilizar a agricultura por conta de exigências que nenhum outro país do mundo tem.

Tags:
Fonte:
Folha de S. Paulo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

4 comentários

  • mario guimarães rio de janeiro - RJ

    Essas ongs que deturpam tudo, se desmoralizam ao não propor nos paises que lhes financiam as mesmas medidas que pretendem impor ao Brasil; essa é a questão. Qual o motivo de os outros paises, que pressionam o Brasil, não tomarem as medidas que pretendem nos impor ? É uma vergonha que se tente não reconhecer tal realidade. Se tal medidas são de interesse mundial, qual a razão de todos os paises não as adotarem ? Está na hora de o Brasil, também pressionar os Estados Unidos, Europa, etc, ou, ao menos passar a rebater com tal argumento, àqueles que são useiros e vezeiros em pregar a obediência aos interesses externos com objetivos excusos. MARIO GUIMARÃES.

    0
  • francisco rezende Uberlandia - MG

    O deputado aAldo Rebelo , do PC do b trata as questões ambiemtais com muita propriedade. Entendo que se nenhum pais do mundo tem reserva legal , porque no Brasil , o produtor rural deve deixar um percentual de sua propriedade. Se todos beneficiam a responsabilidade de todos. O correto é

    ressarcir os produtores rurais que ESPONTANEAMENTE , deixam matas e o governo criar florestas publicos onde todos pagam. Parabens ao deputado aldo rebelo pelos avanços conseguindos no codigo florestal.

    0
  • Waldir Sversutti Maringá - PR

    O Telmo tem razão, mas alem da presença de espírito, história parlamentar e disposição, para enfrentar essa sandice/idiotice dos ambientalistas, o deputado honrou sobremaneira seu trabalho à frente dessa batalha, e com isso evitará a permanencia do emaranhado de leis e decretos que passou a infernar a vida do produtor rural, diga-se com ênfase, com má-fé de ONGs estranjeiras que encontraram muitos adeptos no Brasil, dispostos a aparecer na imprensa, na mídia e ainda, por vir, talvez no inferno.

    Todo jornalista que se preze deveria só abrir a boca para analisar e demonstrar o que esta sendo feito de real pelo relator, mas não,,, resolveram PEGAR NO PÉ, LITERALMENTE, com excessão de poucos como o Reinaldo Azevedo, que muito ajudou a expor toda a verdade, expor suas opiniões e encontraram areia movediça pela frente. Se ficarem entalados nela, o máximo que os produtores rurais poderão fazer é providenciarem "gibóias ou pitons" para sairem do buraco onde estão querendo ensinar a vida a quem já a levam com tantas dificuldades.

    Jibóia neles e salve o dia do meio ambiente hoje, cuidando do destino de seus lixos nas cidades. Dos pássaros, animais e dos alimentos cuidam nós.

    Waldir Sversutti

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    É admiravel a presença de espirito do Dep. Aldo Rebelo para responder na bucha e com categoria as perguntas e insinuações dos jornalistas ambientalóides e seus aceclas das ongues inimigas do Brasil. "Eles" estão "tão por fora" que imaginam que se faz desmatamento com motossera para o plantio de soja. Coisa de cariôco alienado...

    0