Caiado diz que Maggi é "vassalo"

Publicado em 16/06/2011 12:05 748 exibições


     Em reunião na Comissão de Agricultura da Câmara Federal, o deputado federal Homero Pereira (PR) sentiu a indignação dos parlamentares contra o seu colega de bancada e partido, o senador Blairo Maggi (PR). O deputado Ronaldo Caiado (DEM), que integra a comissão, se irritou com as declarações do republicano sobre a emenda 164 do Código Florestal.

     A bancada do PR se reuniu com a presidente Dilma Rousseff (PT) que reconhece a divergência do governo federal sobre a emenda, de autoria do PMDB, partido do vice-presidente Michel Temer. A matéria concede anistia aos produtores rurais que desmataram Áreas de Preservação Permanente (APPs) até junho de 2008 e Maggi "abraçou" a opinião da presidente, chegando a dizer que a lei era incoerente.

     Homero, que participou de todas as fases da elaboração do Código Florestal, se viu alvo dos ataques ao colega. Durante a reunião, Caiado chamou Maggi “vassalo da presidente”, iniciando a revolta dos parlamentares que integram a comissão contra o ex-governador de Mato Grosso.

     “Sobrou pra mim. Os deputados, revoltados com Maggi, cobram de mim uma explicação, como se eu pudesse responder pelas ações dos outros”, desabafou Homero em sua página no microblog Twitter. Ele ponderou que não concorda com a posição do senador, mas que é preciso ampliar a discussão.

     “Mas só posso dizer que a emenda 164, que Maggi critica, tem a assinatura do PR e não só do PMDB”, divulgou o deputado federal, diante da cobrança de seus colegas. Em entrevista ao RDNews, ele declarou que se reuniria com os senadores ainda nesta semana para esclarecer qualquer dúvida sobre o Código Florestal.

     Agora, ao se encontrar com Maggi, Homero terá que tentar aparar as arestas. Enquanto isso, ele defende que o Senado, onde tramita a matéria, contribua com o texto do Código Florestal no sentido de dar mais segurança aos produtores rurais.

Tags:
Fonte:
RDNews

5 comentários

  • José Eduardo da Silva Janaúba - MG

    O brasil precisa acabar com esse maior embrolio, codigo florestal, devia esta cuidaNDO É DE CONTER TANTA ROBALEIRA E INTEREESE,gOSTARIA QUE ESTE JORNAL COMEÇSSE UMA CAMPANHA CONTRA O ABUSOS DE IMPOSTOS PAGOS . NÃO AGUENTAMOS MAIS , ESTA FARRA DE IMPOSTO PARA SUSTENTAR , EUROPEUS, E AMERICANOS. precisamos de fazer uma marcha a brasilia , em prol do imposto unico.Logo, logo teremos muitos terrorista neste pais, so os grandes tenhe vez.qq hora a bomba explode.

    0
  • Ari Xavier da Silva Cuiabá - MT

    É complicado conciliar o homem público e o homem privado que ele é, mesmo sabendo que ele não tinha outras opções partidárias quando engajou na política, porem as suas alianças não encontram ressonancia nos meios dos produtores rurais ditos de "raiz".

    Quem viver verá se ele tomou o caminho certo. Até acredito que se o pai dele estivesse vivo, não teria concordado. Paciencia...

    0
  • Paulo Cézar Krauspenhar Posse - GO

    O que o dinheiro não faz com a cabeça das pessoas, esse tal de Maggi certa vez na época que teve o tratoraço em Brasilia, disse a todos atraves dos meios de comunicação que entraria em Brasilia dirigindo o primeiro trator da fila. (Que mentira, nem la ele apareceu para apoiar seus ex-colegas agricultores). Agora novamente nos deixa na mão.

    É um vira casaca mesmo. "Melhor nem contar com ele pra nada".

    0
  • Claudio Luiz Galvão Cuiabá - MT

    O sonho dele é ser vice presidente da República......... há coitado.........

    por conta disso já está virando as costas principalmente para quem o elegeu governador, os produtores rurais do Mato Grosso........ mas um dia ele vai ter que pedir votos de novo, ele não é Sarney que não sei se mantém no poder mesmo contra a vontade do pais inteiro.

    0
  • Petronilha Batista Muzambinho - MG

    todo bom vassalo tem uma RAINHA, quem será a deste Senador? grande produtor que nos deixa desapontados....

    0