Preço mínimo para o vinho argentino

Publicado em 14/07/2011 08:46 351 exibições
As vinícolas brasileiras querem fazer valer o preço mínimo para importação de vinho argentino no Brasil. Reunidos em Bento Gonçalves, representantes do Ibravin propuseram a integrantes da Corporação Vitivinícola Argentina (Coviar) que só entrem no país garrafas com custo acima de 2 dólares/FOB, valor bem abaixo do acordo firmado em 2005, que previa 8 dólares e que, segundo o Ibravin, não vem sendo cumprido. A nova marca equivale a rótulos que hoje chegam por R$ 8,00 ao consumidor. A negociação não avançou, relata o presidente do Conselho Deliberativo do Ibravin, Júlio Fante, porque a comitiva não estava apta a tratar de valores. A expectativa é que, em 60 dias, o grupo retorne com um posição sobre o assunto. "Eles não admitem negociar", pontuou o dirigente. Em 2005, o país pediu piso de 12 dólares, mas acabou ficando em 8 dólares. "O valor médio praticado é acima disso, mas estão entrando produtos muito abaixo."

Sem o piso, é pouco provável o avanço na campanha de divulgação que Brasil e Argentina negociam para estimular o consumo no Mercosul. Fante explica que o interesse é comum, mas o produto nacional precisa ser respeitado. "A Argentina tem alta competitividade. Precisamos preservar a produção brasileira para que se fortaleça".

Tags:
Fonte:
Correio do Povo

0 comentário