Algodão: Área deve recuar 9,3% no Brasil na safra 2011/12

Publicado em 26/07/2011 11:00 472 exibições
A tendência é de migração, principalmente para a soja na primeira safra e para o milho na safrinha”, diz Elcio Bento, analista sênior de Safras & Mercado.
O primeiro levantamento de intenção de plantio realizado por SAFRAS & Mercado aponta uma redução de 9,3% da área plantada de algodão em relação a anterior, de 1,367 milhão de hectares para 1,24 milhão de hectares. No período das cotações elevadas, no primeiro trimestre de 2011, os produtores pretendiam elevar a área plantada entre 10% e 15%. Porém, a queda acentuada ocorrida entre abril e maio e, principalmente, junho e julho de 2011, mudou esta expectativa.

"A tendência é de migração, principalmente para a soja na primeira safra e para o milho na safrinha. Outro fator que pode interferir na decisão dos cotonicultores é a redução da produtividade na safra 2010/11 devido a intempéries climáticas. Esta queda só não será mais intensa porque muitos produtores fixaram vendas para a próxima temporada", explica o analista de SAFRAS, Elcio Bento.

No Mato Grosso, cuja área plantada corresponde a 52% da nacional, a redução das cotações da fibra e a firmeza dos preços praticados na soja e milho é a justificativa dada para uma redução da área coberta com algodão de 705 mil para 640 mil hectares (-9,2%).  Considerando uma produtividade normal para as regiões produtoras do Mato Grosso, o potencial produtivo seria de 874 mil toneladas (pluma), recuando apenas 0,7% em relação ao ano anterior.

 Na Bahia a intenção de plantio aponta para um recuo de 8,6%, de 405 mil para 370 mil hectares (30% da área nacional). O potencial de produção de algodão baiano é de 577 mil toneladas (pluma). O motivo para a redução é o mesmo apontado para os demais produtores nacional: redução das cotações.

Em Goiás, que possui a terceira maior área plantada com algodão no país, a redução estimada é de 9,5%, de 105 mil para 95 mil hectares. O potencial produtivo é de 147 mil toneladas, das quais, 29% já foram registrada na BBM.

No Mato Grosso do Sul, o levantamento aponta para uma migração para a soja e, diante disso, a tendência é de um recuo de 7,5% na área plantada, de 53 mil hectares para 48 mil hectares. O potencial produtivo é de 73,5 mil hectares.

Nas demais regiões produtoras, cuja área corresponde a 7% da nacional, a redução estimada é de 13,1%, de 99 para 86 mil hectares.

Tags:
Fonte:
Safras & Mercado

0 comentário