Rússia volta a embargar mais 37 frigoríficos do Brasil

Publicado em 01/08/2011 15:46 e atualizado em 01/08/2011 18:16 947 exibições
A Rússia voltou a suspender importações de carnes do Brasil. Desta vez mais 37 plantas frigoríficas brasileiras estão proibidas de exportar para Rússia, elevando ao total de 126 as unidades processadoras que ainda estão proibidas de exportarem ao mercado russo, disse nesta segunda-feira a agência de notícias local Interfax, citando o órgão regulador Rosselkhoznadzor.

A Rússia já havia embargado as compras de 89 processadoras do Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul, desde 15 de junho, citando problemas com as condições  de higiene e segurança alimentar de produção de carnes nas plantas frigorificas brasuileiras.

O governo brasileiro afirma que não há base técnica para a decisão russa. Uma missão brasileira esteve no país no início de julho para discutir o assunto, mas o Ministério da Agricultura não divulgou detalhes sobre o encontro.

Até o momento não se sabe se as plantas são as mesmas que estiveram embargadas pelo russos, e se as falhas apontadas continuam sem providencias.


AG. ESTADO: 

Conforme reportagem da Agência Estado no último dia 7 de junho, a relação dos 85
frigoríficos embargados deveria ser substituída por uma nova lista de unidades que terão
restrições temporárias para exportar para o país. O embargo por unidade, em vez de Estado,
faria parte de um acordo fechado entre autoridades brasileiras, que estiveram em Moscou na
ocasião, e representantes russos. 

Os frigoríficos a serem descredenciados integrariam essa
nova lista de empresas impedidas de vender ao país. "Acredito que o que está sendo feito
hoje é uma atualização das habilitações das unidades aptas a exportar para a Rússia e uma
preparação para o término do embargo dos 85 frigoríficos, que deve ser anunciado na semana
que vem", disse a fonte.

O presidente executivo da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, que hoje
esteve na sede da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), participando de
reunião sobre exportações, disse que o diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de
Origem Animal (Dipoa), do Ministério, Luiz Carlos de Oliveira, também presente, confirmou
manifestação da Rússia sobre o caso. 

-- "Ele comentou que essa nova lista foi divulgada e que houve pedido suplementar das autoridades russas ao ministério, que enviará as informações ainda hoje. Mas tudo está dentro do cronograma acertado entre o Brasil e a Rússia", disse Turra. Procurado pela Agência Estado, o Ministério da Agricultura não se pronunciou oficialmente sobre o assunto até o momento.
Tags:
Fonte:
Terra/Estadão

0 comentário