Lucro na agricultura garante bons negócios também na cidade

Publicado em 18/08/2011 08:04 486 exibições
Em menos de seis anos, quanta mudança na vida do agricultor Antônio Serpa, que mora na zona rural de Itaitinga, a 29 quilômetros de Fortaleza, Ceará. A casa bem cuidada foi pintada recentemente. No quarto, é com orgulho que a mulher, Maria José, mostra os móveis novos, cama e guarda-roupa. Na sala, TV com tela grande. Mas o xodó dela está na cozinha: o fogão de seis bocas, comprado há menos de três meses.

A vida da família começou a mudar quando Antônio e o filho Tarcísio decidiram investir na plantação de coentro e cebolinha. De 30 canteiros, eles passaram rapidamente para 160. A produção é vendida para os pequenos comerciantes da região e também para a prefeitura, por meio do programa de merenda escolar.

A propriedade tem dois hectares e muito trabalho para ser feito. Além de Antônio e o filho, quatro pessoas cuidam dos canteiros. Manoel Alexandre foi contratado há três meses, depois de muito tempo sem trabalho fixo.

Por mês, os produtores colhem 1500 maços de cheiro verde, cada um é vendido por R$ 0,40. Parte do dinheiro é investido no negócio. Eles planejam fazer mais 80 canteiros até o ano que vem e já compraram duas motos para agilizar as entregas, que antes dependiam de bicicleta.

O restante da terra do sítio é bem aproveitada, tem macaxeira, abóbora, feijão e milho. Tem também porcos, galhinhas, algumas cabeças de vacas leiteiras e um novo investimento: peixes. Em um tanque, escavado no fundo do terreno, Antônio tem 1000 tilápias, que começou a criar nos últimos quatro meses.

Mas nem tudo dá para tirar da terra. Para abastecer a despensa, Antônio vai às compras até o centro de Itaitinga, município de 35 mil habitantes.

As compras de Antônio e de outros produtores rurais impulsionam o comércio local, cenário que se repete em todo o estado.

O comércio cresceu nos últimos anos e abriu muitas oportunidades. Márcio Oliveira até pouco tempo trabalhava em Fortaleza. Agora, ele tem uma pequena lanchonete e grande parte dos clientes é da zona rural.

Eliel Alcoemis, secretário de Agricultura de Itaitinga, fala sobre o momento: “Nós temos visto que a utilização dos recursos da renda é trabalhada diretamente no comércio de varejo, nas lojas próximas, movimentando a economia local”.

Na rua principal, uma loja de motos foi inaugurada há menos de três meses. Os negócios estão aquecidos, mais de 20 mil motos são vendidas por mês. "Nós trabalhamos muito com o pessoal da agricultura, as vendas representam cerca de 30% do total, além deles serem os melhores pagadores", diz Welington Assunção, gerente da loja.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

0 comentário