Brasil tem condições de produzir mais alimentos de forma sustentável

Publicado em 09/09/2011 08:43 254 exibições
O presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Assuero Doca Veronez, afirmou na terça-feira (6/9) que os produtores rurais brasileiros têm todas as condições de enfrentar o desafio de produzir mais alimentos para abastecer o mercado interno e suprir a demanda para exportação. 'A responsabilidade do Brasil, atribuída até mesmo pela FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), de alimentar o mundo é muito grande. Temos esse desafio e todas as condições de enfrentá-lo, dando as respostas que a sociedade mundial espera de nós', afirmou durante encerramento do Fórum Internacional de Estudos Estratégicos para Desenvolvimento Agropecuário e Respeito ao Clima - FEED 2011, promovido pela CNA, no Centro de Convenções da FECOMERCIO, em São Paulo.

A produção sustentável de grãos e carnes para alimentar nove bilhões de pessoas foi o tema central das discussões da segunda edição do fórum, que reuniu, durante dois dias, especialistas brasileiros e estrangeiros, além de autoridades. No encerramento do fórum, o presidente da comissão da CNA e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Acre (FAEAC) lembrou que a maior parte do território nacional está preservada com florestas nativas, condição que não é encontrada em nenhum outro país. 'O Brasil, nesses 500 anos, ocupou apenas 27% de seu território com agricultura e pecuária.

Temos mais 6% ocupados com cidades, estradas e rios. E 61% do território nacional totalmente preservado com sua vegetação nativa. Nenhum país do mundo tem isso', afirmou aos participantes.

Mesmo com essa condição diferenciada, o País é alvo de muitas cobranças, lembrou Veronez. 'Embora sejamos cobrados, devemos menos do que aqueles que nos cobram. Aqueles que devem mais, precisam fazer mais', afirmou, ao lembrar que, mesmo assim, os produtores rurais farão sua parte.

Para o presidente da comissão da CNA, o aumento da produção se dará por meio do aumento da produtividade e de investimentos em tecnologia, considerando, também, a redução das emissões de carbono, um dos temas discutidos durante os dois dias do FEED 2011. 'Os produtores brasileiros, por sua capacidade empreendedora, já deram demonstrações de que são capazes de fazer. Não é fácil fazer. Não é fácil enfrentar esse problema, mas nós saberemos fazer', afirmou.

Durante dois dias, mais de 370 pessoas participaram de seis painéis do FEED 2011. A presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, acompanhou o primeiro dia dos debates e destacou a importância desse tipo de discussão. Também participaram do evento os vice-presidentes diretores José Ramos Torres de Melo Filho e Homero Pereira, o vice-presidente executivo, Fábio de Salles Meirelles Filho; e o vice-presidente de Finanças da entidade, Ademar Silva Júnior, além dos presidentes das Federações de Agricultura e Pecuária do Ceará (FAEC), Flávio Saboya Neto; do Rio Grande do Norte (FAERN), José Álvares Vieira; de Rondônia (FAPERON), Francisco Ferreira Cabral; de Roraima (FAERR), Almir Morais Sá; de Santa Catarina (FAESC), José Zeferino Pedroso; e de Minas Gerais (FAEMG),Roberto Simões.

Tags:
Fonte:
CNA

0 comentário