Uma usina de ideias luminosas, sobre Steve Jobs

Publicado em 06/10/2011 15:54 418 exibições
por Augusto Nunes, em veja.com.br

Uma usina de ideias luminosas

“Seu tempo é limitado. Por isso, não perca tempo em viver a vida de outra pessoa. Não se prenda pelo dogma, que nada mais é do que viver pelos resultados das ideias de outras pessoas”. STEVE JOBS (1955 – 2011)

A frase evocada pelo Reynaldo-BH é um epitáfio perfeito para o gênio que mudou a história da humanidade. Assombrosamente inventivo, Steve Jobs parecia uma usina de ideias luminosas. Nunca perdeu tempo com bravatas e gabolices. Nunca disse que era o cara. E foi.

Subscrevo sem ressalvas o texto do nosso Oliver, titular do timaço de comentaristas:

“Tenha coragem de seguir seu coração e sua intuição. Eles já sabem o que você quer se tornar”. STEVE JOBS 

Existem os inteligentes e os geniais. Nem sempre um genial é um inteligente. Pegue Einstein, Ronaldo Fenômeno e Hans Donner. O que ligaria cérebros tão díspares ? Sem dúvida, a capacidade de encontrar soluções desconcertantes para problemas aparentemente triviais. Nem sempre por meio da lógica ou do conhecimento, e sim de uma antenada relação com o mundo. Alguns gênios costumam afirmar que sua ideias são como “frituras” ─ ou como um bando de passáros que, num piscar de olhos, pousam todos juntos nos fios tensos da pauta de metal. Pois é. Pois são. Jobs era um visionário, dedicado a tornar o mundo mais elegante, mas simples, mais funcional. Talvez não tenha ficado mais burro, mas hoje o mundo, sem dúvida, ficou um pouco mais feio. Rest in Peace, my friend. You were the guy.

05/10/2011

 às 19:29 \ Direto ao Ponto

Dirceu mostra a Delúbio como se escapa de outro processo por formação de quadrilha

Quem for enquadrado no artigo 288 do Código Penal ─ Associarem-se mais de 3 pessoas, em quadrilha ou bando, para fim de cometer crimes ─ está sujeito à pena de 1 a 3 anos de reclusão. Os companheiros José Dirceu e Delúbio Soares sabem disso: envolvidos até o pescoço nas bandalheiras do mensalão, serão julgados pelo Supremo Tribunal Federal também por formação de quadrilha. Mas só Dirceu parece adotar precauções para não ampliar o prontuário, informam as fotos abaixo.

Nesta terça-feira, o grão-mensaleiro Delúbio Soares aproveitou uma reunião da CUT em Guarulhos para distribuir um CD-ROM interativo e um livreto com o texto da defesa que encaminhou ao STF. Escaldado, o ex-tesoureiro do PT pediu aos companheiros sindicalistas que impedissem a presença de jornalistas. Mas a animação provocada pelos numerosos pedidos de autógrafo induziu Delúbio a esquecer o artigo 288 e permitir a formação de rodinhas que poderão transformá-lo em reincidente.

No dia 28 de setembro, José Dirceu distribuiu num restaurante em Brasília dezenas de exemplares autografados do seu livro “Tempos de Planície”. Prudentemente, tratou de cumprimentar os presentes um a um para evitar a formação de grupos com mais de três pessoas. Na foto acima, por exemplo, só aparecem o autor e o senador Renan Calheiros. Se a câmera capturasse Romero Jucá e Valdir Raupp, enfileirados atrás do líder da bancada do cangaço, qualquer autoridade policial poderia indiciar o quarteto.

05/10/2011

 às 1:03 \ Direto ao Ponto

O porão dos fracassos insepultos

Sempre lançados com pompas, fitas e discurseira, sempre atribuídos ao brilho incomparável do inventor do Brasil Maravilha, programas e projetos federais nunca morrem oficialmente. Nunca  ─ nem mesmo quando viram cadáveres em adiantado estado de decomposição. É o caso do Fome Zero, do Primeiro Emprego, do PAC da Copa, do PAC da Olimpíada, do Segundo Tempo ou do terceiro aeroporto de São Paulo. Morreram de inépcia, de corrupção, de inoperância, de politicagem, ou da soma dessas moléstias tropicais. Mas permanecem no porão dos fracassos insepultos, para que os brasileiros que pagam todas as contas não enxerguem os naufrágios que financiaram.

Na edição desta terça-feira, uma reportagem do Globo comprovou que a coleção de mortos-vivos foi ampliada pelo ProJovem. Nascido em 2007, o programa foi apresentado pelo presidente Lula ─ escoltado pelos ministros Fernando Haddad, Carlos Lupi e, claro, Dilma Rousseff ─ como a salvação dos moços à procura de escola e emprego. Passados quatro anos, o Tribunal de Contas da União fez um balanço do desastre retumbante. Ainda incompleto, é desoladoramente repulsivo. Variadas formas de ladroagem engoliram a maior parte da verba de R$ 3 bilhões. O número de jovens atendidos é insuficiente para eleger um deputado em Roraima. Em vez de providenciar-lhe um enterro cristão, o governo promete ressuscitar o morto em 2012. Com injeções de dinheiro, naturalmente.

Os corruptos não perdem o apetite, confirma o texto reproduzido na seção Feira Livre. Os brasileiros honestos é que precisam perder a paciência com a impunidade dos ladrões.

(por Augusto Nunes)

Ensaiado ou espontâneo?

Dilma em clima de campanha na Bulgária

Parecia os tempos de campanha eleitoral: agora há pouco, na cidadezinha de Veliko Tarnovo, onde almoçou, cerca de 1 000 pessoas ovacionaram Dilma Rousseff.

Ensaiada ou não, a multidão que estava no Forte de Tsarevets, um destino turístico famoso na Bulgária, gritou em coro ao vê-la: “Dilma, Dilma”.

Também como nos tempos de campanha, Dilma acenou e sorriu. Dilma agora segue para Gabrovo, onde nasceu seu pai, Petar.

(Atualização, às 9h56:  em Gabrovo, onde acaba de chegar, novamente uma tarde ao estilo campanha eleitoral. Cerca de 1 500 pessoas gritam o nome de Dilma, a presidente aperta a mão das pessoas, posa para foto com crianças…)

Por Lauro Jardim
Tags:
Fonte:
Blog Augusto Nunes

0 comentário