Operação Cartola: Manuela não entendeu nada e ataca a poltrona

Publicado em 19/10/2011 17:59 e atualizado em 19/10/2011 19:50 341 exibições
CLIQUE AQUI para examinar a entrevista de Manuela D'Ávila à RBS-TV, nesta quarta ao meio dia.

Postagem da deputada Manuela D'Ávila no seu twitter:

Acabo de saber da edição do Jornal do Almoço com minha fala. Não é sério um jornal que põe imagens de algo que não tem relação comigo ao lado.

O Jornal do Almoço é editado pela RBS TV, dona também do jornal Zero Hora. A Deputada do PCdoB refere-se à longa entrevista que concedeu há pouco. Ela falou sobre a denúncia de que dinheiro sujo foi desviado por servidores comunsitas da Prefeitura de Alvorada e usado para a campanha eleitoral de Manuela D'Ávila, mas também foi provocada a falar a respeito das informações de que dinheiro igualmente sujo, este do Ministério dos Esportes, serviram para forrar os cofres do PCdoB, e usados em campanhas eleitorais.

. A Deputada comunista estava visivelmente nervosa, embora aparentasse tranquilidade e tentasse irradiar a simpatia que a tornou conhecida no RS. Sobre o que disse:

1) A denúncia feita em Alvorada não a atinge e não irá adiante, porque ela conversou com o Chefe de Polícia e ele disse isto. Ela avisou que processará o denunciante, homem de confiança do seu Partido até há pouco.

2) Sobre o Ministro Orlando Silva, do PCdoB, ela se limitou a dizer que o caso é da Polícia Federal e se negou a defendê-lo.

. O que contrariou Manuela D'Ávila foi a edição das imagens, porque a RBS TV dividiu a tela em dois momentos, colocando de um lado a entrevista ao vivo e do outro lado a reportagem das operações policiais durante a Operação Cartola. O recurso midiático foi legítimo, porque a carta que denuncia a Deputada foi encontrada durante a realização dos mandatos de busca e apreensão realizados pela Polícia Civil.

CLIQUE AQUI para examinar a entrevista de Manuela para a RBS-TV.


Acusador de Orlando Silva vai nesta quinta à Câmara e promete detonar o ministro

Esta quinta-feira será um dia crucial para a sobrevivência do ministro Orlando Silva no governo, porque falará na Câmara dos Deputados o policial militar João Dias Ferreira. Ele foi convocado pela oposição.

. O deputado Onyx Lorenzoni, DEM, foi o único deputado gaúcho que participou da reunião reservada que PSDB, DEM e PPS promoveram com Ferreira na quarta a tarde. A conversa foi grave e foi gravada. O editor soube que o PM fez revelações estarrecedoras, capazes de abalar a república. 


. Nesta quinta-feira, Lorenzoni e seus colegas, ACM Neto e Ronaldo Caiado, formarão uma tropa de choque que promete botar tudo para fora e derrubar o ministro. 

- A situação do ministro agravou-se com a decisão de Dilma de diminuir-lhe de imediato os poderes, transferindo para o Planalto as conversações com a Fifa e os trâmites da Lei Geral da Copa. 

LEIA, a seguir, nota sobre a irritação furiosa de Manuela D'Ávila sobre o assunto.

CLIQUE no site www.polibiobraga.com.br para examinar o comentário de TV do editor sobre a quadrilha instalada no governo do PT. 

CLIQUE AQUI para ler "Onde começa a fraude", editorial do Estadão desta quarta-feira.


Governo gaúcho permite ocupação ilegal de área pública

Não dá para entender o que faz a oposição na Assembléia Legislativa do RS que ainda não tirou uma comissão externa para visitar a Colônia Agrícola de Charqueadas.

. A área é pública, possui vegetação natural e açude. 

. Pois ali instalaram-se malfeitores do MST.

. Nem foi invasão, mas uma ocupação autorizada pelo Piratini e pela Susepe.


CCs do Tarso: DEM quer dinheiro de volta

O DEM do RS ajuizará ação no Tribunal de Justiça para obrigar a devolução do dinheiro recebido durante tres meses pelos 155 CCs nomeados indevidamente pelo governador Tarso Genro.

. É que o governador nomeou todo mundo com base em lei ilegal aprovada pela Assembléia.

- A nova lei, escoimada das ilegalidades anteriores, aprovada nesta quarta-feira, vale apenas a partir de agora.


Porto Alegre é a capital mais separatista do Sul do Brasil

Nos dias 16 e 17 o Gesul (Grupo de Estudos Sul Livre) ouviu 1991 eleitores de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre, objetivando saber o que pensa a região sobre a criação de um novo País, o Sul.

. O movimento "Sul é meu País" defende a independência do território da região.

. Os resultados da pesquisa, conforme dados recebidos pelo editor nesta quarta-feira:

- Porto Alegre é a capital mais separatista: 48,4% são a favor, 35,4% são contra e 16,4% estão indecisos.

- Florianópolis está dividida: 41,20% a favor, 40,50% são contra e 18,3% estão na dúvida.

- Curitiba é contra: 36,5% são contra, 35,4% são a favor e 27,8% estão indecisos.


Exportações de calçados só serão normalizadas depois da eleição de Kirchner

Antes de domingo o governo argentino não liberará a entrada de 3,2 milhões de pares de calçados brasileiros comprados e já embalados.

. É que neste domingo será reeleita a presidente Christina Kirchner. 

. A sorte para os calçadistas brasileiros é que ela vencerá no primeiro turno.

. A Abicalçados promoveu um estudo sobre a origem das exportações brasileiras e verificou que apenas 10% delas são do RS, já que 60% são vendas do Ceará e o restante é de Minas, São Paulo e Santa Catarina.

. O embargo argentino é ilegal, considerando-se as disposições da Organização Mundial do Comércio, que não aceita demoras superiores a 60 dias. 

. O que faz o governo brasileiro ? Muito pouco. O governo Dilma Roussef não quer marola neste momento eleitoral. Ele tem promessa de que a partir de segunda-feira tudo mudará.

. Os fabricantes brasileiros já estão com outro problemão engatilhado e querem tratar dele a partir da semana que vem:

- O atual acordo que garante a exportação de 15 milhões de pares por ano para os argentinos, encerrará em dezembro, o que obrigará as duas partes a imediatas negociações para o ano que vem. 

. Acontece que os argentinos querem comprar menos, algo como 12 milhões de pares, e os brasileiros querem vender mais, algo como 18 milhões de pares.



Tags:
Fonte:
Blog Polibio Braga

0 comentário