Safra de algodão tem boa perspectiva de produtividade em MT

Publicado em 25/07/2014 15:13 755 exibições

Com a presença de chuva mais tardia e ausência de veranico nos meses de abril e maio, a safra de algodão 2014/15 apresenta boa perspectiva de produtividade em Mato Grosso, estado que tem aproximadamente 70% da cultura plantada em segunda safra. Conforme o Ministério da Agricultura, o Brasil também deve produzir mais algodão este ano, o aumento é em torno de 30% com relação ao ano passado. Estima-se que a safra vai chegar a 1,7 milhão de toneladas da pluma no país.

Apesar da produtividade em alta, a safra está com custo de produção maior este ano. Dados já divulgados apontam para elevação de 5,46% no custo de produção do algodão em Mato Grosso. A projeção é baseada no valor maior dos defensivos, aumento na cotação do dólar e o elevado preço da soja, que quase sempre é utilizada como moeda de troca nos arrendamentos.

De acordo com o pesquisador da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, Eduardo Kawakami, a forte presença de problemas fitossanitários, a exemplo da alta incidência de ramulária, lagartas e bicudo-do-algodoeiro pode ser considerada a principal responsável pelo aumento nos custos de produção. No entanto, considera que se as expectativas de boas produtividades se concretizarem, o balanço da safra será positivo, mesmo com a situação desfavorável de preços pagos pela fibra de algodão.

O pesquisador ressalta ainda que a boa produtividade se deve justamente a melhora do nível técnico dos produtores no controle de lagartas e doenças, como a ramulária, fungo específico do Brasil e mais presente na região do Parecis, onde estão cidades como Campo Novo do Parecis e Sapezal, regiões com grande produção da pluma. “De modo geral, os produtores têm evoluído nesse sentido e conseguido vencer desafios, ganhando mais em produtividade e rentabilidade”, coloca.

Cultivares - Para auxiliar na redução dos custos de produção, a Tropical Melhoramento & Genética – TMG disponibiliza cultivares de algodão com tecnologia WideStrike®, que confere proteção das plantas contra algumas espécies de lagartas que atacam o algodoeiro. Além disso, os materiais possuem tecnologia RX (com alta tolerância à ramulária areóla) e tecnologia TN (com tolerância aos nematoides). A tecnologia RX é destaque no campo e tem permitido a redução nas aplicações de fungicida entre 50 e 80%, além de aumento significativo em produtividade de fibra, quando comparada a uma cultivar suscetível.

Abaixo, veja fotos da AMPASUL - Programa Fitossanitário do MS - postadas no Facebook da associação:

Algodão - AMPASUL 1

Algodão - AMPASUL 2

Algodão - AMPASUL 3

Algodão - AMPASUL 4

Algodão - AMPASUL 5

Algodão - AMPASUL 7

Tags:
Fonte:
Fundação MT

0 comentário