Área de algodão pode crescer em Mato Grosso e novas tecnologias são vistas para reduzir custos

Publicado em 04/01/2017 06:20
112 exibições

Apesar do alto custo de produção, que hoje se aproxima dos R$ 10 mil por hectares, Mato Grosso tem capacidade para elevar a sua produção de algodão. Além da ampliação de área por parte de alguns produtores, pesquisas em novas tecnologias são realizadas visando à redução do custo de produção, bem como o aumento da produtividade.

A safra 2015/2016 foi considerada "relativamente complicada" por causa do clima, que afetou a produtividade do algodoeiro, porém, segundo a Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), conseguiu-se um produto de "boa qualidade". As perspectivas para o ciclo 2016/2017 são boas diante um clima mais regular durante o período de plantio da safra da soja, o que pode favorecer o plantio da segunda safra do algodão dentro da janela ideal.

"A cotonicultura tem custos altíssimos e o produtor pontua suas decisões por um cenário que não tem sido dos mais animadores. Os estoques mundiais da pluma continuam altos, a China se mantém como um fator imponderável e temos ainda a concorrência acirrada das fibras sintéticas. Muitos produtores de Mato Grosso têm condições de ampliar suas áreas de plantio de algodão e os pesquisadores trabalham no desenvolvimento de novas tecnologias para reduzir custos de produção e aumentar a produtividade. Também estamos atentos a identificar formas de lidar melhor com a concorrência das fibras sintéticas", afirma o diretor-executivo da Ampa, Décio Tocantins.

Leia a notícia na íntegra no site Olhar Direto.

Fonte:
Olhar Direto

0 comentário