AL: Estado apresenta projetos para desenvolver o interior

Publicado em 28/11/2008 15:49 740 exibições
As secretarias do Desenvolvimento Econômico, Energia e Logística e da Agricultura e Desenvolvimento Agrário planejam as próximas ações dos projetos desenvolvidos pelas duas instituições. Cadeia Produtiva do Algodão, avicultura, coqueicultura e eucalipto são as áreas atendidas pelas duas secretarias, tendo o mesmo objetivo de descentralizar o desenvolvimento econômico e social, em favor de todas as regiões do interior de Alagoas.

Para o secretário do Desenvolvimento Econômico, Energia e Logística, Luiz Otavio Gomes, todos os projetos estratégicos contemplam a potencialidade do local e a disposição das entidades parceiras públicas e privadas. O secretário explica que para concretizar, tornar essas ações reais, é necessário que todos os envolvidos priorizem esses projetos e incluam em seus planos de ação.

Para o setor da coqueicultura, que provocou as duas secretarias durante reunião do Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes), foi criado um grupo de trabalho, com participação do governo e dos produtores de coco, para identificar as necessidades. Porém, para a apreciação dos secretários quanto às ações de apoio, o setor produtivo ainda está elaborando o documento com as solicitações.

“O setor precisa apresentar suas necessidades”, destaca Luiz Otavio Gomes, que sugeriu aos produtores basearem esse documento em três questões: o que o setor precisa; que providências devem ser tomadas e que tipo de organismo seria necessário para viabilizar o setor.

Segundo a Associação de Produtores de Coco de Alagoas, o Estado possuía 25 mil hectares de plantação de coco; hoje são 13 mil hectares. Alagoas possui 5.300 produtores e destes, 3.800 detém apenas 10 hectares cada.

Quanto à Cadeia Produtiva do Algodão, o projeto de irrigação Olho D’aguinha será financiado com recursos federais e está sendo analisado pela bancada federal alagoana. Porém, o Pólo de Confecções será construído, na cidade de Delmiro Gouveia, pelo governo de Alagoas, em parceria com a prefeitura local, Sebrae, Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, entre outras instituições.

Outro projeto desenvolvido pelas secretarias é o de avicultura, que pretende fomentar a criação de aves por pequenos produtores da região do Agreste alagoano, incentivando, assim, a consolidação de uma cadeia produtiva, com a instalação de uma fábrica de ração para atender à demanda de uma indústria da região Sudeste.

Segundo o secretário da Agricultura, Jorge Dantas, será elaborado um estudo específico para a cidade de Arapiraca, que apresentou interesse em implantação do projeto, porém, estão sendo aguardados recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que já recebeu o documento de solicitação da Seagri para a instalação da sede do projeto no município de Palmeira dos Índios.

Quanto à implantação do cultivo de eucalipto no estado de Alagoas, uma demanda apresentada pelo setor produtivo alagoano, é aguardada a conclusão do diagnóstico que está sendo elaborado pela Universidade Federal de Viçosa, instituição de ensino superior de Minas Gerais. O estudo irá apresentar qual a área que possui solo apropriado, qual variedade da planta que se adapta ao clima, entre outros aspectos.

Segundo o vice-presidente da Federação das Indústrias de Alagoas, José Nogueira, o eucalipto deverá atender à demanda do setor moveleiro, energético e cerâmico, além de ser uma importante alternativa para o setor produtivo alagoano em geral.

Hoje, em Alagoas, há 26 empresas de cerâmica cadastradas, apresentando-se como importante mercado, de acordo com o Sebrae. Uma empresa de cerâmica da cidade de Capela possui 40 hectares de plantação de eucalipto, atendendo à necessidade interna. No dia 22 de dezembro, já está agendada a próxima reunião para discutir o assunto entre os técnicos das secretarias de Estado.


Fonte: JC Online

Tags:
Fonte:
JC Online

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário