Cotonicultores aproveitam boa fase para fechar negócios

Publicado em 13/08/2010 16:49 315 exibições

A alta nos preços do algodão foi inesperada para a maioria dos cotonicultores brasileiros. Aproveitando a boa fase do mercado, muitos já estão fechando negócios para a próxima safra e até para 2012. As vendas antecipadas ajudam no planejamento da indústria fornecedora de insumos enquanto o produtor se protege como pode das oscilações de mercado.

O produtor Marcelo Swart, de Goiás, já decidiu. Vai aumentar a área plantada com algodão na próxima safra, retomando níveis de três anos atrás.

— Eu estou aumentando de dois mil para três mil hectares. É um aumento significativo. Eu plantava essa área em anos anteriores e agora estou voltando a essa área que eu plantava há três anos — conta Swart.
 
A maioria dos cotonicultores tomou decisão semelhante. Para o cotonicultor mineiro Inácio Urban, a alta no preço da pluma foi inesperada e serviu como incentivo ao plantio.

— O produtor já estava muito desmotivado. Eu diria que ninguém esperava. Com certeza é uma motivação para o produtor — diz Urban.

Na região Nordeste, não está sendo diferente. O presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Walter Horita, diz que os negócios estão bem adiantados por lá.

— Hoje tem produtor vendido para 2011 e alguns começando para 2012 — declara.

Toda a antecipação tem motivo. Poucos produtores conseguiram aproveitar os preços atuais nos negócios com o produto da última safra. E é melhor mesmo se prevenir. O aumento na área plantada com algodão tende a puxar os preços para baixo.

As vendas antecipadas dos produtores ajudam a indústria fornecedora de insumos a calcular melhor os estoques.

É desse jeito que as diversas pontas da cadeia produtiva aproveitam a boa fase do algodão e ao mesmo tempo se protegem das oscilações de mercado.

— A gente nunca sabe como vai ser lá na frente — lembra o cotonicultor Rafael Bortoli.

Tags:
Fonte:
Canal Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário