Estiagem faz produtividade de algodão cair em MT

Publicado em 09/09/2010 15:20
441 exibições
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) informou nesta quinta-feira que a produção nacional de algodão em caroço para a safra 2009/10, está estimada em 3.028,2 mil toneladas, estabelecendo redução de 2,5% em comparação à safra 2008/09. A produção do algodão em pluma por sua vez, será de 1.181,1 mil toneladas, registrando redução na ordem de 2,7% comparativamente à safra anterior.

Tais retrações devem-se, principalmente, às expressivas reduções de áreas na região Nordeste do pais, aliado ao recuo na produtividade nos Estados da região Centro-Sul, ocasionado por fatores climáticos desfavoráveis durante a fase reprodutiva.

O boletim de estatal aponta que a colheita já encerrou nos principais pólos produtores. Em Mato Grosso, maior produtor nacional, o longo período de estiagem verificado nos meses de março e abril, afetou a produtividade média do algodão em caroço, registrando recuo na ordem de 14,4%. A média por hectare passou de 4.080 kg/ha para 3.480. A produção também baixou: 5,4% entre um ciclo e outro (1.574 mil toneladas para 1.489 mil toneladas). Já a área plantada foi ampliada em 10,5%.

Na Bahia a produtividade foi acrescida em 17,1%, ocasionada por condições climáticas favoráveis. Em Minas Gerais, as lavouras da safra de verão, cujo plantio se concentra nos meses de novembro e dezembro, já se encontram em fase final de colheita. Foram realizadas, no Estado, algumas experiências com o plantio de algodão adensado no período de safrinha, tanto sob irrigação quanto em áreas de sequeiro, esperando, com esta alternativa, reduzir os custos de produção da lavoura, sem comprometer os níveis de produtividade - o plantio da safrinha de algodão foi distribuído de janeiro a abril, e a colheita deve finalizar na segunda quinzena de setembro.

Estima-se uma produtividade média de 3.720 kg/ha, 2,0% menor que a obtida na safra anterior, sinalizando uma redução de 4,0% na produção. No levantamento atual, a Conab consolida os dados de área plantada com algodão no país (1ª e 2ª safras), dessa forma, a superfície cultivada com a fibra é de 835,7 mil hectares, contra 843,2 mil hectares semeados na safra anterior, estabelecendo redução na ordem de 0,9%. Nas estimativas iniciais (outubro/09) a conab trabalhava com redução superior, porém, com a recuperação dos preços da fibra nos mercados externo e interno, ocorridos na época da semeadura do algodão 2ª safra (fevereiro/10), modificou o cenário, fato este, verificado sobretudo, nos Estados de Mato Grosso e Bahia, maiores produtores nacional.

A região Centro-Sul, que participa com 63,4% na produção Brasileira de algodão em caroço, continua liderando o ranking nacional. Naquela região é verificado incremento de área em todos os Estados, com exceção para Goiás com redução de 1.0%.

Na região Norte/Nordeste, que contribui com 36,2% da área nacional, constata-se recuo de área em todos os Estados, com exceção do Ceará que registra incremento de 4,4%.

Comparando ao levantamento anterior, houve leve alteração na produtividade média do algodão em caroço, devendo fechar o ano com valor inferior ao da safra anterior. Em termos de Brasil, a pesquisa está indicando que após a colheita, a produtividade média deverá totalizar cerca de 3.624 kg/ha.
Tags:
Fonte: Só Notícias

Nenhum comentário