Cotonicultura contabiliza mais um recorde de preço para a pluma

Publicado em 11/01/2011 06:24 340 exibições
O ano de 2011 mal começou, a cotonicultura contabiliza mais um recorde de preço para a pluma. Conforme Boletim Semanal do Instituto Mato-grossense de Agropecuária (Imea), “os estoques iniciais da safra 2010/11 estão baixos e isso já refletiu em novos recordes de preços. Logo na primeira semana do ano, o preço da pluma de algodão já atingiu a casa dos R$ 100/@, valorizando-se em cinco dias mais do que todo o mês de dezembro de 2010, conforme o Cepea”.

E mais: Mesmo com o aumento de área nesta safra e consequentemente uma maior produção, os preços podem continuar em um patamar elevado, pois além dos preços externos estarem sofrendo sucessivos choques de ofertas por causas climáticas, as importações do país registrarão crescimento expressivo. De acordo com o Cepea, os produtores ainda aumentarão as áreas de plantio na próxima safra, devido aos bons preços praticados no mercado.

Para Mato Grosso, o Imea destaca que os bons momentos de 2010 continuam reverberando no mercado neste início do ano. “Os preços seguem em forte alta, chegando a ultrapassar o patamar dos R$ 100/@ aqui no Estado”, destaca o Boletim. Na cidade de Alto Garças (357 quilômetros ao sul de Cuiabá), a arroba do algodão começou a semana cotado a R$ 93,90/@ e em Campo Novo do Parecis (396 quilômetros ao noroeste de Cuiabá) a R$ 92,90/@, acumulando uma elevação semanal de 11% e mensal de 13%, encerrando o período cotado a R$ 104,30/@ e R$ 103,30/@ nas respectivas cidades.

EXPORTAÇÃO - O ano de 2010 foi de recuperação para as exportações brasileiras de algodão em pluma. Apesar do volume total embarcado pelo país ter registrado queda em relação ao ano anterior, em virtude da menor produção na safra causada pela estiagem, o valor total recebido pelo algodão enviado ao exterior foi o maior já registrado, com US$ 756,3 milhões no acumulado de janeiro a novembro. Os estados de Mato Grosso e Bahia se consolidaram ainda mais como os grandes produtores e exportadores nacionais da fibra. O estado de Mato Grosso representou 49,7% do volume com 235,7 mil toneladas, obtendo US$ 366,8 milhões de receita. Enquanto que, a Bahia respondeu por 34,95% das exportações com 165,8 mil toneladas, somando US$ 269,2 milhões.

PRODUTIVIDADE - De acordo com o levantamento de grãos divulgado em janeiro pelo Conab, a estimativa de produtividade brasileira de algodão em caroço para a safra 10/11 é de 3.866 kg/ha, um avanço de 6,4% em relação a safra anterior. Grande parte desse aumento na produtividade nacional se deve a recuperação na produção mato-grossense, que após a redução na produtividade ocorrida na safra 09/10 - conseqüência da estiagem - deverá colher 3.900 kg/ha nesta safra. Enquanto a Bahia, segundo maior produtor nacional, apresentou uma produtividade de 3.850 kg/ha, recuo de 1,3% em relação a safra passada. O estado de Goiás segue como líder de produtividade com 4.170 kg/ha, obtendo aumento de 4,9% na comparação com a safra 09/10.
Tags:
Fonte:
Diário de Cuiabá

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário