Desestímulo ao cultivo de algodão na nova safra

Publicado em 25/07/2011 09:22 501 exibições
Com os preços "derretendo" nos mercados internacional e doméstico, o algodão começa a sair da preferência do produtor rural. Primeiro levantamento feito pela Safras & Mercado sobre intenção de plantio da próxima safra, que será cultivada neste ano, aponta para uma redução de 9,3% na área brasileira na comparação com o ciclo atual, em fase de colheita.

Assim, o cultivo da pluma deve ser de 1,24 milhão de hectares no país, ante os 1,367 milhão de hectares da atual safra. Uma sondagem feita pela consultoria no primeiro trimestre deste ano, quando as cotações ainda estavam elevadas, apontava alta entre 10% e 15%.

Segundo Élcio Bento, da Safras, a tendência é que o produtor migre para soja, na safra principal, e para o milho, na safrinha. Ele acrescenta que outro fator que pode interferir nesse cenário é a redução da produtividade da safra 2010/11, devido a problemas climáticos. "Essa queda só não será mais forte porque muitos produtores já venderam antecipado para a próxima temporada".

O desestímulo ao plantio ocorre em todos os principais Estados produtores: Mato Grosso (-9,2%), Bahia (-8,6%) e em Goiás (9,5%). Após caírem mais de 50% desde o pico em março, as cotações do algodão em Nova York fecharam com alta de 1 ponto na sexta, a 98,64 centavos de dólar. O indicador Cepea/Esalq fechou em alta de 1,48% a R$ 1,5874 a libra-peso.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

0 comentário