Biodiesel: prorrogado prazo para recebimento de projetos até 22/03

Publicado em 13/03/2012 07:26 1550 exibições
O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio da Coordenação Geral de Biocombustíveis da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF), prorroga até o dia 22 de março o prazo para as entidades privadas sem fins lucrativos apresentarem propostas para o chamamento público que vai selecionar projeto para executar a realização de “Avaliação do componente de inclusão social e produtiva da agricultura familiar no Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel”. 

Acesse aqui o chamamento público e os seus anexos. 

Podem participar do processo seletivo entidades privadas sem fins lucrativos. Um dos critérios de seleção é que a entidade atue nas áreas de desenvolvimento rural e/ou inclusão social. Para apresentação das propostas as entidades, é preciso acessar o Portal de Convênios SINCOV e incluir a proposta no programa n. 4900020120002. 

O projeto vai beneficiar aproximadamente 700 estabelecimentos da agricultura familiar e 70 cooperativas do setor que participam do Programa do Biodiesel como fornecedoras de matérias-primas. O projeto apresentado deve ter como área de abrangência todos os municípios dos estados de Bahia, Sergipe, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e Pará. 

O chamamento visa ainda realizar uma avaliação crítica das empresas detentoras do Selo Combustível Social e gerar informações para melhorar o seu gerenciamento. O presente trabalho deverá proporcionar subsídios para a atualização de novas políticas públicas do MDA relacionadas ao Biodiesel, que irá beneficiar agricultores familiares e cooperados que participam do Programa do Biodiesel.
Fonte:
Min. Desenvolvimento Agrário

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Repito aqui o que venho dizendo há sete (7) anos: "Sabe qual é o melhor óleo para fazer biodiesel?" - Resposta: O óleo mais barato. Se não plantarem colza, canola e girassol no lugar do trigo no sul do Brasil, por mutíssimos anos o óleo mais barato continuará sendo o óleo de soja, que tem a enorme vantagem de ter um farelo disputadíssimo. Unico jeito para produzir óleo mais barato é a partir de plantas perenes, que exigem intervenção manual no processo e isto os "Ah!sentados" não querem enfrentar... colher côcos e outros frutos catando-os, portanto a toada continuará a mesma por muito tempo ainda.

    0