Leilão de biodiesel movimenta R$1 bilhão

Publicado em 08/09/2010 07:37
1400 exibições
Concorrência acirrada e volume ofertado garantem menor preço histórico. Para analista, possível alta da soja pode reduzir a margem de lucro das usinas
O 19º leilão de biodiesel, concluído no final da tarde desta quinta (2), registrou preço médio final de R$ 1,743/litro, com um deságio de 25% em relação ao valor inicial de R$ 2,320. Segundo o Ministério de Minas e Energia, este foi o menor preço histórico obtido num leilão de biodiesel, desde o inicio da obrigatoriedade legal da adição da substância no diesel, em janeiro de 2008.
 
Ao todo, foram negociados 615 milhões de litros, de forma a garantir a mistura B5 (5% de biodiesel no diesel fóssil) no quarto trimestre de 2010. Segundo o órgão, o valor dessa transação, que envolveu cerca de 50 empresas, superou a quantia de R$ 1 bilhão. Em relação ao leilão anterior, que negociou 600 milhões de litros, houve um crescimento de 2,5% no volume comercializado e diferença de 17,3% no valor obtido (R$ 2,106).

Segundo analistas, a baixa no preço é reflexo de uma concorrência acirrada e do crescimento do mercado de biodiesel, o que tem deixado os fabricantes otimistas. Mas é preciso cautela. Na opinião do analista de mercado Miguel Biegai, uma alta no preço do óleo de soja, um dos principais insumos do setor, nos próximos meses, pode reduzir a margem de lucro das usinas.

"Historicamente, o mercado de soja interno tende a apresentar altas no último trimestre do ano" explica Begai. "Isso pode gerar prejuízos para as empresas já que tem-se aí um preço de venda de biodiesel fixado e o preço do insumo disparando". De toda a forma, a baixa no valor do biodiesel comercializado neste 19º leilão deve refletir positivamente no bolso do consumidor.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, os resultados ainda são preliminares e serão homologados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).
Fonte: Portal Exame

1 comentário

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    As Empresas vencedoras do leilão de fornecimento de biodiesel correm o risco de enfrentar uma alta nos preços da matéria prima (óleo vegetal) no próximo trimestre. Se estas Empresas não souberem fazer HEDGE das posições assumidas, ninguém mais pode ser culpado por não ter feito hedge, especialmente os agricultores! Parece infundado o temor manifestado, mas quem duvida é louco!

    0