ELEIÇÕES 2014: Tucano Beto Richa perde terreno em seu grande reduto, Curitiba, onde Requião já empata na disputa pelo governo do

Publicado em 27/07/2014 20:28 e atualizado em 28/08/2014 14:05 1282 exibições
em veja.com.br (blog de Augusto Nunes, com Carlos Brickmann) + Felipe Moura.

ELEIÇÕES 2014: Tucano Beto Richa perde terreno em seu grande reduto, Curitiba, onde Requião já empata na disputa pelo governo do Paraná

Richa (PSDB), Requião (PMDB) e Gleiti (PT): pesquisas já dão o ex-governador pemedebista empatado com o governador tucano (Fotos: Blog da Joice)

Richa (PSDB), Requião (PMDB) e Gleiti (PT): pesquisas já dão o ex-governador pemedebista empatado com o governador tucano (Fotos: Blog da Joice)

Desde que o senador e ex-governador Roberto Requião (PMDB) “melou” convenção de seu partido que decidiu apoiar o governador Beto Richa (PSDB), ganhou na Justiça o direito de nova convenção e teve seu grupo vencedor, mudou o cenário para a disputa do governo do Paraná.

O que parecia reeleição certa e tranquila de Richa contra a ex-chefe da Casa Civil e senadora Gleisi Hoffmann, candidata do PT, complicou-se com a entrada de Requião no páreo.

O ex-governador agora conseguiu empatar com Richa nas pesquisas de intenção de voto no próprio reduto original do governador, Curitiba, de que foi prefeito.

Leiam detalhes no blog mais bem informado sobre política no Paraná, o da jornalista Joice Hassellmann, clicando aqui.

Tags: Beto Richaeleições 2014Gleisi Hoffmanngoverno do ParanáJoice HasselmannPMDBPSDBPTRoberto Requião

 

Cultura (por Felipe Moura, de veja.com.br):

Desproporcional não é só o 7 a 1

RTEmagicC_Israel7a1_01.jpgDesproporcional é o 7 a 1, como bem disse ao Jornal Nacional o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yigal Palmor, ironizando as críticas feitas pelo governo brasileiro do PT em relação ao uso “desproporcional” da força israelense na Faixa de Gaza. Mas desproporcional não é só o 7 a 1.

São também:

⎯ o 7% de inflação a 1% de crescimento na economia;

⎯ os 60 mil homicídios por ano, com mais de 90% deles impunes;

⎯ o aumento da taxa de homicídios nos estados governados pelo PT, como comprova o mapa da violência;

⎯ o assassinato de Celso Daniel e de 7(!) testemunhas do caso;

⎯ a compra do Congresso através do esquema do mensalão;

⎯ o abrigo e a proteção política a organizações terroristas e a quadrilhas de narcotraficantes e sequestradores através do Foro de São Paulo, criado por Lula e Fidel Castro e ocultado pela imprensa esquerdista por quase 20 anos;

⎯ o apoio do governo às ditaduras socialistas de Cuba (onde os que tentam fugir são até fuzilados) e da Venezuela (onde as milícias patrocinadas pelo governo matam manifestantes que exigem democracia), além da afinidade com o Irã de Ahmadinejad (onde homossexuais são enforcados em praça pública);

⎯ o financiamento da construção do Porto de Mariel, em Cuba, de onde saíam armas para abastecer a ditadura comunista da Coreia do Norte;

⎯ o decreto 8.243, que disciplina a participação no governo federal brasileiro dos “movimentos sociais” controlados e financiados pelo partido, subordinando o povo e a gestão pública a uma falsa “sociedade civil” constituída pela companheirada petista;

mst6⎯ O convite da presidente Dilma aos líderes do MST para um encontro em Brasília depois da tentativa de invasão do STF que deixou trinta policiais feridos, sendo que, no dia seguinte, num ato político do movimento, estiveram presentes representantes do PT, do PSB, do PSOL e do próprio governo federal.

⎯ o uso de 52 quartos de hotel de luxo em Roma pela comitiva de Dilma com o dinheiro do povo, sendo cerca de R$ 7,7 mil o preço da suíte presidencial;

⎯ a censura à apresentadora do SBT Rachel Sheherazade por emitir a sua opinião, depois distorcida e amplificada pela militância do partido e dos testas-de-ferro do PSOL e PCdoB;

- a lista negra do PT contra os jornalistas e até humoristas que se opõem ao seu governo, incentivando o ódio contra os supostos inimigos da pátria, enquanto o partido finge apreço pela liberdade de imprensa e de expressão.

⎯ o “limpador de estrumede elefante no Zoológico de São Paulo” Lulinha ficar multimilionário quando papai estava no poder;

⎯ a amiga íntima do ex-presidente petista, Rosemary Noronha, gozar do avião presidencial;

⎯ o volume de recursos federais da União pagos à construtora Delta do príncipe do PAC Fernando Cavendish crescer cerca de 1.400%, como noticiado em 2012;

⎯ a declaração de ódio, aplaudida por Lula, da “filósofa” petista Marilena Chauí à classe média brasileira;

⎯ o ódio à “elite branca” manifestado pelos petistas após o episódio do Itaquerão na Copa do Mundo, em mais uma das inúmeras tentativas de dividir a sociedade entre “nós e eles”;

⎯ o proselitismo ideológico e a incompetência de órgãos governamentais aparelhados pelo petismo como o IPEA, cujas pesquisas embusteiras sobre a violência sexual contra a mulher e os crimes contra negros igualmente buscaram dividir a sociedade através de conclusões dissociadas da coleta de dados, ela mesmo nebulosa;

⎯ o PT ter indicado 13(!) ministros do Supremo Tribunal Federal, número só comparável às 15 indicações ⎯ cada ⎯ feitas por Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto no início da República;

⎯ A campanha sórdida da militância real e virtual petista ⎯ com destaque para a monstruosidade de Emir Sader ⎯ contra Joaquim Barbosa, que obriga o ministro a se precaver para não virar outro Celso Daniel;

⎯ os prováveis 11 minutos de propaganda eleitoral de Dilma, sempre carregada de engodos, contra apenas 4 de Aécio na campanha para a presidência;

⎯ a presidente Dilma acusar Aécio de “oportunismo do mais deslavado nível” por querer fazer o que os petistas fizeram no governo Lula: remodelar programas existentes – no caso do PT, o Bolsa-Família, em cujo lançamento o próprio Lula admitira ter sido criação tucana: “Vou lembrar aqui o governador Marconi Perillo [do PSDB]… foi o companheiro que, na primeira reunião que tivemos de governador, SUGERIU A IDEIA DA UNIFICAÇÃO DAS POLÍTICAS SOCIAIS DESSE PAÍS”;

⎯ o rótulo de “pessimista” atribuído à imprensa pelo PT, com a ingratidão de quem se vinga do favor recebido, por ela ter exercido o seu dever de cobrar que as obras atrasadas para a Copa do Mundo ficassem em dia;

⎯ os xingamentos de José de Abreu, o ator global, militante petista do tipo que vai morar em Paris em vez de Cuba e forte candidato a “Puxa-saco do ano de José Dirceu”, contra a deputada e cadeirante Mara Gabrilli (PSDB-SP), chamada de “safada sem vergonha” e “venal” por conta de seu relato sobre as mordomias do mensaleiro após visita ao presídio;

⎯ o exército, sustentado com dinheiro público, de blogs sujos e de MAVs, os militantes da Mobilização em Ambientes Virtuais do PT, treinados até em “camping digital”, que entram todos os dias em nossos blogs e perfis pessoais – como farão neste mesmo post – nos xingando, distorcendo o que está escrito e depois dizendo que não aceitamos críticas, como se tivessem feito alguma, e que julgamos MAVs qualquer um que “discorde” de nós, como se aquilo ⎯ ou qualquer “HAHAHA” e “KKKKKK” ⎯ fosse uma “discordância”.

…e por aí vai, entre aloprados, erenices, reuniões com PCC (Luiz Moura), Black Blocs (Gilberto Carvalho) e tutti quanti.

O partido que liderava o “Movimento pela Ética na Política” sepultou de vez a ética em seus três mandatos; e se, neste terceiro, o governo de uma presidente que afirmava “Não interferimos na vida dos outros países” interfere vergonhosamente na vida de Israel, eis aí mais uma prova de que desproporcional não é só o 7 a 1.

Desproporcional, desigual, díspar é tudo que o PT faz em relação ao que o próprio PT fala. Com esta gente cínica no poder, o Brasil sempre perderá de goleada.

por Felipe Moura Brasil ⎯ http://www.veja.com/felipemourabrasil

Siga no Facebooke noTwitter.

 

Virou guerra
O peemedebista Roberto Requião, candidato ao Governo do Paraná, é Dilma desde criancinha. A petista Gleisi Hoffmann, sua adversária, também é Dilma desde criancinha, foi ministra e é casada com um ministro. Gleisi e Requião se odeiam. Agora, Gleisi denunciou Requião por ter, como governador, determinado ao Regimento Montado da PM do Paraná que cuidasse de seus 88 cavalos, a custos variáveis, por animal, entre R$ 1.000 e R$ 1.500 mensais.

Resultado: o Ministério Público do Paraná designou a promotora Cláudia Cristina Martins Madalozo para investigar a denúncia. Gleisi também está debaixo de fogo: dois de seus auxiliares mais próximos, Eduardo Gaievsky e André Vargas, enfrentam acusações – Gaievsky por estupro de menores, Vargas por corrupção de maiores...

(por Carlos Brickmann)

Tags:
Fonte:
veja.com.br

0 comentário