Vetores que desafiam as novas administrações municipais!

Publicado em 27/11/2008 14:51 1286 exibições
1. São três os vetores que desafiam as novas administrações municipais em
geral e dois fatores em particular. Os dois fatores em particular são a
eventual fragilidade financeira herdada e as projeções fiscais para um ano
de crise. A primeira exige sempre ajustes rápidos e profundos, dentro da
máxima da administração pública que "no início de um mandato se tem muito
poder e pouca experiência e no final, muita experiência e pouco poder". Ou
apelando para Maquiavel: "maldade se faz de uma vez e bondade aos
pouquinhos".

2. As projeções da crise devem levar a um diagrama de alternativas de
receitas e um diagrama conseqüente de alternativas de espaços de ajustes em
despesas. Mas por outro lado, abrem-se possibilidades de conseguir preços
menores. A licitação recente dos laptops dos professores da prefeitura do
Rio com desconto de 41% foi exemplo disso. Reduzir a necessidade de capital
de giro, administrando estoques, transportes, etc... é outra linha no
diagrama.

3. Dos três vetores básicos, o primeiro é a questão fiscal-financeira. Não é
a mais importante, pois a boa escolha do gestor, sua autoridade e seguir
outra máxima "política se faz com a despesa, não com a receita" são
suficientes. Fora do setor público, muitos economistas de qualidade estão
sempre à disposição para aconselhar em almoços de parceria, no caso de algum
problema extravasar para o mercado financeiro.

4. O segundo são os programas e idéias. Também aqui não há problema maior na
medida em que as idéias que vem da campanha, do eleito e de seus
adversários, e os projetos dormindo nas gavetas são mais que suficientes
para se avançar em todos os campos.

5. A questão complexa é a gestão, especialmente quando se enfrenta a uma
administração pública mais ampla, mais diversificada e mais complexa. Os
novatos levam no mínimo 10 meses para aprender a fazer caminhar os processos
pela máquina.

6. Quanto mais se entra nos níveis inferiores da administração substituindo
a experiência dos servidores estáveis, mais difícil e maior o tempo de
aprendizado na gestão. Um excesso inviabiliza a gestão em administrações
complexas.

7. E finalmente a expectativa criada que se ultrapassar em muito a
capacidade de realização produz frustrações rápidas e dificulta em muito a
gestão.


REFLORESTAMENTO DE ENCOSTAS PELA PREFEITURA DO RIO!

Cumpre-se esse ano 20 anos do início do Projeto Reflorestamento Comunitário.
Se é fato que expansão das ocupações ilegais, favelas, desmatam, também é
verdade que o Reflorestamento Comunitário tem compensado nos últimos anos.
Um exemplo disso é o reflorestamento no Morro do Sumaré. Compare. Como era
nos anos 90 e como está em 2008.

Clique abaixo. Vale à pena ver a qualidade e a importância do trabalho.
Vinte anos de luta em defesa do meio ambiente.
https://farm4.static.flickr.com/3171/3062161823_0e0e2bdb93_b.jpg
https://farm4.static.flickr.com/3242/3063000064_ab877b8701_b.jpg


REFLORESTAMENTO COMUNITÁRIO DA PREFEITURA DO RIO -2-!

Outro caso exemplar é o do reflorestamento do Morro Urubu e Babilônia, tão
debatidos nos últimos meses. Conheça como era nos anos 90 como está agora em
2008.

Clique abaixo.
https://farm4.static.flickr.com/3253/3063000852_723f5de14c_b.jpg
https://farm4.static.flickr.com/3016/3062992822_88721253c9_b.jpg


DIA 27 DE NOVEMBRO DE 1935: INTENTONA COMUNISTA!

Esse foi um dos maiores erros políticos da história republicana do Brasil.
Deu pretexto para o fechamento do regime, primeiro em estado de sítio e
depois em estado de exceção com o "autogolpe" de 1937. Justificou a prisão
de milhares de pessoas, numa estimativa de pelo menos 20 mil, inibindo a
participação política de muitos daí para frente. Reprimiu intensamente e
tirou da cena política, diversas lideranças e serviu de referência difusa
para a clandestinização do PCB, 12 anos depois. E para o Rio as
conseqüências foram tão graves quanto. A prisão de Pedro Ernesto (liberado
depois pelo STF, mas já sem saúde e articulações), o melhor prefeito do Rio
de todos os tempos, a maior liderança individual, político-eleitoral do Rio
de todos os tempos, responsável pelo que veio a se chamar depois de
trabalhismo (a vinculação partido-sindicato). Foi usada para a desmontagem
da centralidade cultural do Rio com fechamento da Universidade do DF
(Cecília Meireles, Hermes Lima, Candido Portinari...), revistas culturais,
jornais críticos... Portinari e muitos outros terminaram migrando para SP.


UM TERCEIRO EXEMPLO DO SUCESSO DO REFLORESTAMENTO COMUNITÁRIO! -3-!

Agora é o Morro Dois Irmãos. Como era nos anos 90 e como é agora em 2008.

Clique abaixo.
https://farm4.static.flickr.com/3165/3063000552_80890bd8d9_b.jpg
https://farm4.static.flickr.com/3056/3062157381_ebb96eb38f_b.jpg


QUEM SERÁ O DIRETOR FINANCEIRO DA PETROBRAS?

Folha de SP
Petrobras recorreu à Caixa para obter crédito de R$ 2 bi

No mesmo dia em que o governo autorizou a Petrobras a obter empréstimos no
mercado financeiro interno, a Petrobras pegou, em 31 de outubro, um
financiamento de R$ 2 bilhões da Caixa Econômica Federal. Os recursos foram
usados para recompor o caixa da empresa, confirmou a assessoria de imprensa
da estatal, após ser questionada pela Folha. A recomposição do caixa foi
atribuída a uma receita que foi afetada pela defasagem do preço do
combustível no mercado interno em relação à cotação -então em alta- do
barril do petróleo no mercado internacional durante a maior parte do ano.
"O dinheiro da Caixa é para fazer habitação e saneamento básico. Não é para
empréstimo", disse o senador Jereissati.


SANTA CATARINA: SOLIDARIEDADE DA PREFEITURA DO RIO!

Já seguiu uma carreta de auxílio para Blumenau. Sexta-feira segue outra.
Ontem dois Engenheiros Geotécnicos seguiram para Blumenau para avaliar e
orientar as intervenções nas encostas ou autorizar a reocupação em alguns
casos. A Geo-Rio, geotécnica da prefeitura do Rio, é considerada pela
Universidade de Santa Catarina como a mais qualificada em análise e
contenção de encostas. A chegada dos engenheiros é considerada vital pelo
prefeito de Blumenau.


ARGENTINA APROVA A MAIOR ANISTIA DE IMPOSTOS DA HISTÓRIA!

LA NACION
Lanzan un amplio perdón impositivo

Olvido, efecto sorpresa o complicada explicación. Lo cierto es que el
proyecto más ambicioso que el Gobierno lanzó dentro del paquete de medidas
anticrisis sólo se presentó formalmente ayer: una amplia moratoria
impositiva y previsional que la Casa Rosada calificó como "la más importante
que se haya llevado adelante en la Argentina". En ninguno de los dos actos
en los que la presidenta Cristina Kirchner presentó anteayer su menú contra
la crisis existió la palabra "moratoria". "En primer lugar queremos destacar
lo que se conoce como una moratoria impositiva y previsional, tal vez la más
importante que se haya llevado adelante", comenzó su explicación el jefe de
Gabinete, Sergio Massa, cuando ayer al mediodía presentó los detalles del
plan en conferencia de prensa. Con la medida se beneficiarán empresas y
particulares, aun aquellos cuya deuda tributaria originada en cualquier tipo
de impuesto esté bajo proceso judicial. La moratoria permitirá el pago de un
anticipo y un plazo de 10 años para cancelar el resto de la deuda. "Buscamos
incentivar la posibilidad a las empresas de mejorar los niveles de
inversión", sostuvo Massa.


Fonte: Blog do Cesar Maia
Tags:
Fonte:
Blog do Cesar Maia

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário