Governo socorre ministro em perigo com a tese do doutor em bandalheiras sem castigo

Publicado em 19/10/2011 14:39 731 exibições
por Augusto Nunes (e + Lauro Jardim), em veja.com.br

Governo socorre ministro em perigo com a tese do doutor em bandalheiras sem castigo

Único doutor do mundo que não sabe escrever e jamais leu um livro, Lula é também o primeiro da história que só apresentou a tese de doutorado depois de já ter virado doutor. A Teoria do Casco Duro, concebida para provar a inexistência da figura do suspeito, foi apresentada em 20 de setembro, quando o ex-presidente recebeu na Universidade Federal da Bahia o quinto diploma do gênero. Depois de examinar a onda de despejos no ministério de Dilma Rousseff, o cérebro baldio concluiu que Antonio Palocci, Alfredo Nascimento, Wagner Rossi e Pedro Novais só perderam o emprego por ignorarem que não há suspeitos no Brasil Maravilha registrado em cartório. Existem apenas culpados e inocentes. Culpados são os outros. Os companheiros são inocentes até a condenação em última instância. Dependendo da patente, nem depois disso são culpados.

Segundo a tese do doutor em bandalheiras sem castigo, “um político tem que ter casco duro”, sobretudo quando enfiado até o pescoço em ladroagens de grosso calibre.  “Se o político tremer cada vez que alguém disser uma coisa errada sobre ele e não enfrentar a briga para dizer que está certo, acaba saindo mesmo”. Nessa linha de raciocínio, os quatro despejados voltaram à planície por insuficiência de cinismo. Deveriam ter persistido na pose de vítima, nas juras de inocência e nas acusações ao acusador. Se agissem assim, o resto do serviço seria feito por jornalistas estatizados, encarregados de desqualificar o autor das denúncias, e pelos chefes da seita  ─ começando pelo presidente da República ─ escalados para a evocação do mantra: ninguém é culpado até o engavetamento do derradeiro recurso.

O comportamento de Orlando Silva tem reafirmado que o ainda ministro assimilou a tese do mestre. Dilma Rousseff também, atesta o falatório da faxineira de araque em visita à África do Sul.  “Nós não só presumimos a inocência do ministro, como ele tem se manifestado com muita indignação sobre as acusações feitas”, disse a presidente em dilmês castiço. Depois de ressalvar que “o governo vai continuar acompanhando qualquer denúncia que apareça”, estendeu a Orlando Silva o braço solidário: “Aliás, o ministro pediu investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal sobre as acusações feitas a ele, que considera injustas. Além disso, o ministro se dispôs a ir ao Congresso Nacional, se não me engano, nesta terça-feira, para fazer todos os esclarecimentos que os senhores deputados e senadores quiserem a respeito do assunto”.

É esse o ritual recomendado pelo pai da Teoria do Casco Duro. O culpado nega os fatos, é afagado pelo voto de confiança da chefe, dispõe-se a abrir o sigilo de contas bancárias que não registram a movimentação de caixas de dinheiro vivo, vai ao Congresso para um sarau com parlamentares cúmplices, é acariciado por elogios dos parceiros do primeiro escalão, repete que é vítima de tramas políticas e que vai aguardar o resultado de sindicâncias feitas pelos amigos do Planalto. O problema é a que a enxurrada de revelações não para, cresce a náusea dos brasileiros informados e o criminoso   acaba devolvendo o cargo. É sempre menos doloroso que devolver o produto do roubo.

No caso de Orlando Silva, é improvável que o espetáculo da desfaçatez se arraste por muitos dias. Há um himalaia de patifarias a contemplar e histórias mal contadas a esclarecer. O ministro já está submerso no pântano das pilantragens comprovadas e existem pelo menos duas testemunhas prontas para contar o que sabem. E nem o maior dos governantes desde Tomé de Souza tem poderes para erradicar em definitivo a figura do suspeito, que sobrevive em todos os dicionários acompanhada de definições que até Lula e Dilma conseguem entender.

Suspeito é aquele que inspira suspeitas, desconfiança; de que não se tem certeza; que suscita dúvidas; duvidoso; de cujas boas qualidades se duvida; que parece esconder defeitos ou vícios; que se deve evitar. A soma desses significados desenha o retrato dos orlandos silvas. Manter alguém assim no ministério é um tapa na cara do país exaurido pela corrupção endêmica. A Teoria do Casco Duro é apenas um filhote da impunidade institucionalizada. E a discurseira em torno da sentença transitada em julgado é implodida pelas seguintes observações do comentarista Franz:

“Não se pode exigir do Poder Executivo a aplicação dos mesmos princípios que regem o Poder Judiciário. Aos gerentes da coisa pública não cabe ‘presumir inocência’, e sim agir e reagir em nome do interesse imediato do estado, diante da constatação e evidência dos fatos. Se cometerem erros, o Judiciário tratará de corrigi-los. Segundo a lei, ministros são demissíveis em qualquer circunstância, mesmo sem prévio processo administrativo. Confrontada com indícios, a presidente pode e deve agir, como faz um dirigente de qualquer empresa privada. Quando a presidente afirma que presume a inocência do ministro, fala como magistrada do Judiciário que não é”.

Franz oferece uma explicação para o palavrório da presidente. “Pode ser uma maneira disfarçada de estar varrendo a sujeira para debaixo do tapete simulando a prática de um ato nobre“. É isso.

18/10/2011

 às 8:19 \ Direto ao Ponto

Os jornalistas a serviço do Brasil Maravilha só enxergam bandidos fora do rebanho

O esforço empreendido por jornalistas a serviço do Brasil Maravilha para poupar da demissão, desviar da polícia e livrar da Justiça o ainda ministro Orlando Silva confirma que a turma é capaz de vender a alma (e dar a mãe de brinde) em respeito às cláusulas do contrato. Mas o rebanho alugado não é mais desprezível que os jornalistas chapa-branca que não se filiam formalmente ao PT para, invocando a independência inexistente, prestar serviços ao chefe da seita e a seus comparsas com a sabujice incomparável do escravo por opção.

Como acreditar no que diz um bandido?, andam balindo os cronistas da potência imaginária, ecoando a pergunta soprada pelo turista surpreendido pela má notícia durante o passeio em Guadalajara. Num trecho do texto reproduzido na seção Feira Livre, o jornalista Juca Kfouri liquida a conversa fiada com três interrogações: “E quem poderia contar as sujeiras promovidas no Ministério do Esporte se não um ex-militante do PCdoB, dono de ONG parceira? O cardeal de Brasília? O presidente da OAB?”

Promotores e juízes de Roma e Nova York acreditaram no que disse o mafioso Tommaso Buscetta, preso no Brasil em 1983 e extraditado para a Itália (e depois para os Estados Unidos), sobre as ramificações siciliana e americana da organização criminosa. Fizeram muito bem: era tudo verdade ─ e todos os chefões denunciados pela ovelha desgarrada acabaram na cadeia. No fim de 2009, em troca dos benefícios da delação premiada, o vigarista Durval Barbosa entregou à Polícia Federal a coleção de vídeos que mostram em ação a quadrilha liderada por José Roberto Arruda. O governador do Distrito Federal teve de deixar o emprego. O bando só não está na gaiola porque isto aqui é o Brasil.

Como Arruda era do DEM, e os jornalistas federais só enxergam corruptos fora do rebanho, nenhum deles duvidou da veracidade das cenas registradas por Barbosa, que também é um caso de polícia. Assim deve ser com o escândalo denunciado por João Dias Ferreira. A folha corrida do acusador não invalida as provas que está disposto a apresentar ─ e que exigem aos berros a imediata punição do acusado.

Governistas abandonam Orlando

Orlando Silva: menos apoio

Orlando Silva deve começar a rever sua lista de amigos na Câmara. Na reunião da Comissão de Fiscalização e Controle que aprovou nesta manhã o convite ao PM João Dias, nenhum governista de peso apareceu para evitar que a sempre minúscula oposição conseguisse aprovar o depoimento do algoz do ministro.

Como já era previsto, petistas e peemedebistas deixaram Silva na chuva — os dois partidos têm nove vagas na comissão, mas quase ninguém apareceu. Durante a votação do requerimento, aprovado com mãozinha de alguns poucos governistas que ajudaram a compor o quórum da comissão, ACM Neto teve tempo até para ironizar o novo “cochilo” da base:

– Se o governo não acordar cedo, vai perder todas.

Por Lauro Jardim
15:20 \ Congresso

Vai continuar sangrando

A boa vontade dos governistas com a oposição foi tão grande nesta manhã que o depoimento do algoz de Orlando Silva foi aprovado em votação simbólica, sem verificação de quórum. O depoimento de João Dias será marcado apenas para semana que vem. Ou seja, com a ajuda governista, Silva vai sangrar por muito mais tempo…

Por Lauro Jardim
15:19 \ Sem categoria

Motorista vai poder falar

Além do PM João Dias, a oposição conseguiu aprovar nesta manhã o depoimento de Célio Soares Pereira, nada menos do que o motorista que estaria com Orlando Silva na garagem do Ministério do Esporte no dia que uma bolada de dinheiro teria sido entregue em uma caixa de papelão.

Célio teria colocado o dinheiro no porta-malas do carro. A dúvida é se o motorista irá aceitar depor, pois Dias já avisou ontem que estará disposto no dia escolhido pelos deputados. Um deputado governista ironizava nesta manhã a situação de Silva:

– Já imaginou o circo que vai virar isso aqui no dia do depoimento? Coitado desse Orlando.

Por Lauro Jardim
15:15 \ Congresso

Micareta no plenário do Senado

Há pouco, no plenário da Câmara, deputados da bancada do Rio de Janeiro faziam uma espécie de preleção para o embate dos royalties do petróleo no Senado.

Parte dos parlamentares desejava tumultuar a sessão comandada por José Sarney. No comando da conversa, Garotinho, inflamava os colegas a “tocar o terror na Câmara”:

– Vamos fazer o que lá no Senado? Lá a gente não manda. A gente tem que jogar aqui. Vamos chamar o presidente Marco Maia e dizer que vamos obstruir tudo isso aqui.

De qualquer forma, a bancada do Rio marcou concentração no plenário do Senado para 15h30.

Por Lauro Jardim
14:03 \ Congresso

Médico de 15 000 reais

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou nesta manhã uma PEC que cria a carreira do médico. Pelo parecer de Mendonça Prado aprovado pela maioria dos colegas, os médicos que trabalharem no serviço público poderão receber 15 000 reais no início da carreira (Leia mais em 15 000).

Agora será criada uma comissão especial para discutir a PEC antes de ela ir à votação em plenário.

Por Lauro Jardim
13:23 \ Congresso

Renda mínima iraquiana

Suplicy levou o renda mínima ao Iraque

Há duas semanas, Eduardo Suplicy encontrou o embaixador do Iraque no Brasil, Baker Fattah Hussen, em um desses compromissos políticos de Brasília.

Conversa vai, conversa vem, Hussen lembrou-se de uma notícia que deixou Suplicy radiante: o governo iraquiano — três anos após a visita de Suplicy ao país — decidiu utilizar recursos do petróleo para implantar uma versão iraquiana do famoso renda mínima. Disse Suplicy:

– Seguiram minha sugestão. Estou aguardando informações de como será o projeto.

Por Lauro Jardim
12:56 \ Governo

Relações azedas

O Palácio do Planalto corre contra o tempo para negar a reportagem de hoje de O Estado de S. Paulo, que afirma que Gleisi Hoffmann assumiu responsabilidades sobre a Copa.  O Planalto diz nada mudou. A Casa Civil já coordenava várias acoes da Copa. Beleza, mas  a noticia azedou ainda mais as já ruins relações do PCdoB com o PT.

Por Lauro Jardim
12:32 \ Partidos

Bebeto no PSD?

Bebeto é mais um prestes a cair no canto da sereia do PSD

Depois de Romário, o PSD está atrás de mais um tetracampeão. Bebeto, deputado estadual no Rio de Janeiro, foi convidado a entrar para o partido de Gilberto Kassab. Não deu resposta ainda.

Por Lauro Jardim
12:22 \ Economia

Hypermarcas vende Assim e Assolan

Será anunciada ainda hoje a venda de duas poderosas marcas do portfólio da Hypermarcas – aAssolan e a Assim.  O negócio está sendo fechado agora em São Paulo.

A palha de aço Assolan tem uma história especial no grupo. Foi com o lançamento desse concorrente do Bombril que João Alves de Queiroz Filho, o Junior, voltou ao mercado de varejo – depois de vender a Arisco – e deu início ao império Hypermarcas.

Por Lauro Jardim
12:06 \ Governo

Quanto tempo Orlando aguenta?

Constatação: desde sábado, o ministro Orlando Silva só faz sangrar. Quanto tempo ainda aguentará com toda essa hemorragia diária?

Por Lauro Jardim
11:33 \ Economia

A Iochpe-Maxion vai às compras novamente

Três semanas depois de uma aquisição de uma gigante americana, a  Iochpe-Maxion voltou às compras: está comprando o grupo mexicano Galaz. Fabricante de longarinas de aço para veículos, o Galaz atua basicamente exportando peças para a indústria automobilística dos EUA.  A Iochpe-Maxion vai pagar 195 milhões de dólares pelo negócio.

Por Lauro Jardim
10:23 \ Futebol

A Globo adianta milhões do Brasileirão 2012

O São Paulo de Luis Fabiano já viu o dinheiro da Globo pingar este ano

Globo começou a adiantar recursos do Brasileirão 2012 para os clubes. Corinthians, Palmeiras, Santos, Bahia, Atlético Mineiro, Botafogo, Vasco e Flamengo já tiveram acesso a pelo menos 80 milhões de reais da emissora.

O Fluminense deve ser o próximo. O clube estuda pegar 15% do que tem direito pelo campeonato do ano que vem.

Por Lauro Jardim
9:22 \ Brasil

Patrimônio visível

Em 2006, João Dias declarou ter 91 900 reais em patrimônio. E agora exibe alto padrão de vida

Na eleição que concorreu e perdeu a disputa para deputado distrital pelo PCdoB, em 2006, o policial militar João Dias declarou à Justiça Eleitoral patrimônio de 91 900 reais. Reportagem deO Globo disse que Dias, que recebe cerca de 4 500 reais como policial, montou duas academias de ginástica, mora numa mansão em um condomínio fechado e tem três carros importados na garagem.

Por Lauro Jardim
9:03 \ Congresso

Maia desperta a fúria dos colegas

Serviço de clipagem vai voltar

Marco Maia despertou a fúria de alguns colegas ao cancelar o serviço eletrônico de clipagem (resumo de notícias publicadas na imprensa) que a Câmara oferecia aos gabinetes dos deputados. Para acalmar o pessoal, a Câmara promete retomar o serviço após ajustes na equipe de comunicação da Casa.

Por Lauro Jardim
8:23 \ Governo

Mais cargos para Orlando Silva

Está na pauta da CCJ de hoje um projeto de lei que cria mais empregos para os comunistas no Ministério do Esporte. São mais 24 cargos para turma deitar e rolar no governo Dilma Rousseff. O impacto da medida será de cerca de 1,6 milhão de reais por ano.

Por Lauro Jardim
8:04 \ Economia

Cresce o pedaço de Molina no Marfrig

Molina foi às compras

Marcos Molina, o controlador do Marfrig, acaba de aumentar sua participação no segundo maior frigorífico brasileiro. Aproveitou a maré baixa no valor das ações e foi às compras. Tinha 44,15% do Marfrig e agora passou para 45,01%.

Por Lauro Jardim
7:27 \ Economia

1,5 bilhão de dólares num dia

Rico ri à toa


A alta de ontem na Bovespa fez a alegria de muita gente. Alguns não têm do que reclamar. Eike Batista, por exemplo, fez as contas:  somente com o pregão de ontem, ganhou 1,5 bilhão de dólares. A OGX, por exemplo, subiu, 6,45%, a MMX, 2,6% e assim por diante.

Por Lauro Jardim
7:26 \ Economia

Tubos no Açu

A propósito, amanhã a dinamarquesa NKTF, fabricante de tubos flexíveis, anuncia a instalação de uma fábrica no Porto do Açu, que Eike está erguendo no Norte Fluninense. Será um invesgtimento de 200 milhões de dólares.

Por Lauro Jardim
7:02 \ Cultura

Quem dá mais?

Autor é alvo de disputa milionária entre editoras brasileiras

Será anunciado hoje o vencedor da principal concorrência, entre as editoras brasileiras, da Feira do Livro de Frankfurt. Nicholas Sparks, que passou mais de um ano na lista dos mais vendidos de VEJA, está entre duas gigantes do mercado editorial brasileiro. Leya e Sextante lutam pelo direito de publicar os próximos sete livros do autor. Preço da disputa: 1,5 milhão de dólares.

Por Lauro Jardim
6:44 \ Televisão

Um tombo

E o capítulo de hoje? sobe ou cai novamente?

Foi de tamanho considerável a queda de audiência (ou melhor, um tombo) de Aquele Beijoentre o primeiro e o segundo capítulo, exibido ontem: caiu de um excelente 34 pontos para um fraco 26 pontos na Grande São Paulo, de acordo com números prévios do Ibope. Já Fina Estampa mantém-se com números muito altos. Ontem, enfrentando o Pan na Record alcançou 38 pontos de média.

Por Lauro Jardim
6:18 \ Governo

Candidatas ao MinC

Ana de Hollanda: quem a substituirá?

A fragilidade de Ana de Hollanda inspirou várias candidatas à ministra da Cultura. A lista não para de crescer. Claudia Leitão, secretária de Economia Criativa de Ana é uma das que trabalham pelo cargo. Marta Porto, ex- secretária de Cidadania e Diversidade Cultural do ministério, também se movimenta.

Dilma, porém, nem começou a pensar no assunto. Sabe-se apenas que o gênero está definido – será, naturalmente, uma mulher. A reforma ministerial será em fevereiro.

Por Lauro Jardim

terça-feira, 18 de outubro de 2011

21:00 \ Governo

Sinal amarelo

Avaliação de final do dia no Palácio do Planalto sobre o caso Orlando Silva:

- Estamos preocupados.

Por Lauro Jardim
20:50 \ Congresso

CPI pede a quebra de sigilos do Ecad

Randolfe quer abrir a caixa-preta

No comando da CPI do Ecad, Randolfe Rodrigues diz ter colhido evidências que poderão complicar José Antônio Perdomo, considerado pelos senadores o portador de todos os segredos do direito autoral no país. Contratos sigilosos de direitos autorais lavrados por Perdomo com escritórios internacionais estariam na mira da CPI.

Descontente com a falta de colaboração de Perdomo e do próprio Ecad, Randolfe aprovou hoje requerimento solicitando a quebra de sigilo fiscal do Ecad e de sua diretoria.

Randolfe diz que a medida poderá ser estendida a Perdomo, caso seu depoimento, marcado para quinta-feira, não seja esclarecedor. A CPI ainda estuda pedir a abertura das contas bancárias do Ecad e de Perdomo. Diz Randolfe:

- Temos elementos suficientes para pedir a quebra do sigilo fiscal. Vamos ver se há condições de pedir o bancário também.

Por Lauro Jardim
20:49 \ Congresso

Festa do apê na CPI

CPI quer ouvir Latino

Apesar de todo o clima pesado de CPI do Ecad, um convidado para lá de ilustre será chamado a sacudir a investigação do Senado. Quem? Latino.

O compositor de letras inesquecíveis como Festa no Apê teve o convite aprovado pela CPI nesta noite. Segundo Randolfe Rodrigues, Latino teria informações valiosas para a investigação:

- A CPI recebeu informações indicando que Latino tem a contribuir.

Além de Latino, a CPI aprovou convites para Carlinhos Brown e o guitarrista do Asa de Águia Durval Lelis Tavares. Antes do trio de famosos, já falaram à CPI Sandra de Sá, Leoni e Fernanda Abreu.

Por Lauro Jardim
20:18 \ Judiciário

Mais para todos

O Supremo decidiu que o julgamento de um processo em que a prefeitura de Alecrim (RS) tenta garantir o pagamento, além do subsídio, de décimo terceiro e férias valerá para os quase 6 000 prefeitos e vice-prefeitos do país (Leia mais em Quanto mais, melhor). A ação, que ainda não tem data para ser decidida em plenário, também servirá para decidir os limites do que se considera subsídio – e o que pode ficar fora dele: os próprios ministros do Supremo recebem 13º.

Por Lauro Jardim

PT francês

Eduardo Suplicy monitora de Brasília a reunião do Diretório Municipal de São Paulo marcada para hoje. É que o presidente Antonio Nonato prometeu colocar na pauta da reunião a proposta de abertura das prévias do PT (leia mais em Ao estilo francês).

Por Lauro Jardim
19:25 \ Congresso

Nascimento prevê queda de Orlando

Orlando deve cair

Há pouco, no Salão Azul do Senado, Alfredo Nascimento fez uma breve reflexão sobre o futuro sombrio que aguarda seu ex-colega de Esplanada Orlando Silva, acusado de envolvimento direto no esquema de corrupção do Esporte. Lembrando sua saída dos Transportes, disse Nascimento:

– Alguém viu naquele tempo alguma coisa envolvendo diretamente o meu nome? Não. Então, agora é tratamento igual. Não tem mais condições.

Por Lauro Jardim
19:23 \ Cultura

Adaptando Lázaro Ramos

Livro de Lázaro Ramos vai virar peça de teatro via Lei Rouanet

 O Ministério da Cultura autorizou a captação de 606 000 reais via Lei Rouanet para montar o espetáculo infantil A Velha Sentada, adaptação do livro homônimo de Lázaro Ramos. A montagem, que será dirigida por Pedro Vasconcelos, aborda de forma lúdica o bullying. A peça deve ficar três meses em cartaz no Rio.

Por Lauro Jardim
19:19 \ Congresso

Caminho livre para Comissão da Verdade

Com o Congresso focado nas polêmicas do Esporte e dos royalties do petróleo, Maria do Rosário foi ao Senado nesta tarde conversar com Aloysio Nunes sobre o projeto que cria a Comissão da Verdade.

Ela deixou o gabinete de Aloysio com uma notícia tranquilizadora para o governo: o relatório de Aloysio está pronto e poderá ser votado nesta quarta-feira sem modificações, exatamente como veio da Câmara.

Por Lauro Jardim
18:22 \ Brasil

Simon na missa

Na missa, crítica a políticos

No último domingo, Pedro Simon, como já é costume, participava de missa em uma igreja católica de Brasília. A leitura bíblica do dia trazia a famosa passagem “dai a César o que é de César…” e, como não poderia ser diferente, na hora da homilia, o padre aproveitou para descer a lenha na classe política. Simon, que também adora bater na classe, sentiu-se em casa.

Por Lauro Jardim
Tags:
Fonte:
Blog Augusto Nunes

0 comentário