Aftosa: Animais começam a ser vacinados em Rondônia e na Bahia

Publicado em 16/04/2012 07:19 385 exibições
A partir do próximo domingo, 15 de abril, todos os bovinos e búfalos da Bahia e o rebanho de com até dois anos de idade de Rondônia deverão receber a vacina contra a febre aftosa. Rondônia segue o calendário previsto pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), mas os pecuaristas baianos iniciarão a aplicação da vacina mais cedo, em razão da seca que atinge a região.

“Atendemos a uma solicitação do estado. Com a forte estiagem, os criadores precisam movimentar os animais para procurar pasto e a antecipação facilitará o manejo”, explica o fiscal federal agropecuário Ronaldo Teixeira.

Na Bahia, apesar da falta de chuvas, o objetivo é ultrapassar os 98% de cobertura vacinal registrada na mesma etapa de 2011. Em todo o estado, 11,3 milhões de bovinos e bubalinos devem ser imunizados em 265.441 propriedades até o dia 30 de maio. Dos 417 municípios baianos, 198 estão em Estado de Emergência. Desse total, 160 mil fazendas e cinco milhões de animais estão sendo diretamente afetados pela seca prolongada.

Em Rondônia, a meta do Mapa é atingir índices próximos a 100% de cobertura vacinal alcançada na primeira fase do ano passado, quando 4,8 milhões de animais foram protegidos. Nessa etapa, que vai até o dia 15 de maio, a Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) reforçará ainda mais as ações de fiscalização da vacinação e do comércio de vacinas, visando garantir a adequada imunização do rebanho. A partir de junho, fiscais estaduais – em conjunto com técnicos bolivianos – realizarão a vacinação assistida em propriedades na Bolívia, na região da fronteira internacional, em uma parceria importante para garantir a sanidade animal dos dois países e que vem sendo ampliada a cada ano.

Outro estado que sofreu mudanças no cronograma inicial foi Mato Grosso do Sul. Desde o dia 1º de abril, o rebanho da região de fronteira internacional com o Paraguai e a Bolívia – formado por aproximadamente 7.300 estabelecimentos e 800 mil cabeças – está sendo vacinado. A campanha, que segue até 30 de abril, foi adiantada para aumentar a fiscalização na área, visto os recentes focos de febre aftosa registrados do lado paraguaio. O restante do território sul-mato-grossense receberá a vacina a partir de 1º de maio.

As autoridades contam o comprometimento dos produtores tanto na aplicação das doses quanto na declaração da vacinação, fundamental para a atualização do cadastro estadual. O Ministério também orienta os pecuaristas sobre os cuidados necessários para uma adequada imunização do gado: vacinar dentro do período estabelecido; adquirir vacinas em revendas autorizadas; conservar em temperatura correta (de 2 a 8°C) até o momento da aplicação; aplicar a dose certa (5 ml) na região da tábua do pescoço com agulhas e seringas em bom estado e limpas e manejar os animais com o mínimo de estresse e nos horários mais frescos do dia.

Após o término da vacinação, os pecuaristas rondonienses têm até o dia 20 de maio para entregar a declaração em uma das 82 Unidades Locais de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAVs), devendo levar consigo a nota fiscal e a relação de seu gado. O prazo para os produtores da Bahia levarem o documento em uma das 71 Unidades Veterinárias Locais (UVLs) ou nos 357 Escritórios de Atendimento à Comunidade (EACs) se encerra em 15 de junho.

A segunda etapa da campanha – que prevê a imunização de todos os bovinos e búfalos de Rondônia – ocorrerá de 15 de outubro a 15 de novembro. Na Bahia, a mesma fase será realizada no mês de novembro, mas somente os animais com idade abaixo de 24 meses serão vacinados.
Tags:
Fonte:
Mapa

0 comentário