Pecuaristas de Mato Grosso mostram pesquisa com os principais gargalos do setor

Publicado em 09/07/2012 10:09 e atualizado em 09/07/2012 10:53 1315 exibições
Associação dos Criadores de Mato Grosso - ACRIMAT, realizou no período de 8 de março a 29 de maio, a segunda edição do projeto Acrimat em Ação. Os pecuaristas dos 30 maiores municípios produtores de gado de corte de Mato Grosso, que somam mais de 60 mil propriedades rurais, receberam informação e apontaram os principais gargalos de um setor que é um dos pilares do desenvolvimento econômico, como o maior produtor de carne do país e com um rebanho bovino de quase 30 milhões de cabeças. “O objetivo do Acrimat em Ação foi o de levar informações e nivelar o conhecimento dos produtores, com ferramentas estratégicas para tomada de decisões e gestão da atividade, e trazer informação desses produtores para nortear as ações necessárias para a melhoria do setor”, disse o presidente da Acrimat, José João Bernardes.
Para visitar as 30 cidades, foram percorridos 9.567 quilômetros, sendo 4.459 em rodovias federais e 5.107,9 estaduais.  As estradas pavimentadas  somaram 7.450 quilômetros e não pavimentadas 2.117. A equipe de mobilização, que antecedeu a realização do projeto percorreu 21.047 quilômetros, incluindo os eventos. Durante todo trajeto as condições das estradas, pontes, sinalização, falta de acostamento, buracos e obras em andamento ou paradas, foram identificadas. “Todo esse levantamento gerou um documento que será entregue aos órgãos responsáveis dos governos federal e estadual, para que seja feito um planejamento de ação para atender as demandas levantadas, onde a Acrimat vai acompanhar todo processo”, observou o diretor da Acrimat, Júlio Rocha.

O projeto Acrimat em Ação aumentou em 263% a participação dos produtores. Em 2011 assistiram às palestras 967 pecuaristas e este ano foram 3.517. Dos presentes, 816 produtores rurais responderam à pesquisa sobre o perfil do pecuarista que vive em Mato Grosso. O resultado mostrou que a idade média de homens e mulheres do campo é de 45 anos, e 27% deles vieram do estado do Paraná. Os mato-grossenses somam 17%, os paulistas 16%, 9% vieram de Santa Catarina, o mesmo percentual do Rio Grande do Sul. Temos ainda brasileiros de Minas Gerais (7%), Mato Grosso do Sul (6%), Goiás (5%) e outros estados (4%). A pecuária é atividade principal para 84% dos entrevistados e em 86% os filhos pretendem dar continuidade na atividade.
A pesquisa também define as características das propriedades no Estado. Em 52% das fazendas são feitas a cria e recria de gado, 34% fazem o ciclo completo com cria, recria e engorda, e 14% dos pecuaristas fazem apenas a engorda dos animais. Também foi medida a área de pastagem em hectares e foi constatado que 51% das propriedades são de pequenos produtores com até 300 hectares. As propriedades rurais com até mil hectares de pastagem somam 29%, de 1001 a 3000 mil hectares, 15%, e acima de montante, 5%.

Os pecuaristas também apontaram quais os seis principais problemas enfrentados e que mais atrapalham a sua produção. O excesso de pragas, como a cigarrinha, foi eleito por 59% dos entrevistados o maior problema. A falta de união da classe é um entrave sério para o desenvolvimento no campo para 54% dos produtores; em seguida vem a falta de políticas de incentivo para 51%; questões ambientais para 49% ;  concentração de frigoríficos para 43% e falta de suporte ou morte de pastagem, 43%. “Essa pesquisa vai permitir a definição de projetos para o setor e servir de base para desenvolver políticas públicas, com informações atualizadas e repassadas por quem produz”, ponderou o superintendente da Acrimat, Luciano Vacari.

Ação de Sustentabilidade 

O Acrimat em Ação através da ONG do setor produtivo de Mato Grosso, Fundação Ação Verde, plantou 3 mil árvores nos 30 municípios, sendo 100 mudas em cada município.

Palestras do ACRIMAT EM AÇÃO:

Programa ABC – A Agricultura de Baixo Carbono - O Programa ABC – Agricultura de Baixo Carbono do Banco do Brasil tem como objetivo incentivar a adoção de técnicas agrícolas sustentáveis que contribuam para a redução das emissões de gases de efeito estufa e ajudem na preservação dos recursos naturais.

São seis as iniciativas apoiadas pelo Programa ABC que visam contribuir para a preservação do meio ambiente e para a sustentabilidade da produção agropecuária: Plantio direto na palha, Recuperação de pastos degradados, Integração lavoura-pecuária-floresta, Plantio de florestas comerciais, Fixação biológica de nitrogênio, Tratamento de resíduos animais. Beneficiários: Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, e suas cooperativas. A palestra é proferida por profissionais do Banco do Brasil da região.

Manejo Sanitário – Maximização do Desempenho Bovino. Palestrante é Sérgio Barros Gomes, médico veterinário da Biogénesis Bagó. Ele ressalta que a pecuária eficiente é apoiada em 4 pilares: genética, manejo, nutrição e sanidade. A palestra mostra como é possível melhorar o resultado financeiro de uma fazenda através da realização de um manejo sanitário bovino, que seja adequado para cada tipo de criação e baseado nos dados de desempenho levantados na própria fazenda, através de seus índices zootécnico.

Sucessão na Propriedade Rural – Advogado e Assessor Jurídico da Acrimat, Armando Biancardini Candia. A palestra tem como proposta mostra a importância do planejamento sucessório de sua propriedade e de que a sucessão é muito mais ligada ao sucesso do empreendimento do que aposentadoria. Aponta a diferença entre herdeiro e sucessor. Fala da continuidade da empresa  familiar rural com sucesso no negócio e harmonia entre os membros da família e  os aspectos  básicos  do planejamento  até  chegar  a sucessão.

Legislação Trabalhista - O advogado e especialista em direito trabalhista, Leonardo Bressane, é o palestrante desse tema polemico do campo. A proposta é auxiliar o produtor a conhecer melhor a Legislação Trabalhista aplicada ao campo e assim ter condições de fazer a gestão social de sua propriedade com segurança jurídica. Uma cartilha foi elaborada com a participação da Superintendência Regional do Trabalho em Mato Grosso – SRTE/MT - e o Ministério do Trabalho e Emprego.

OBS.: A palestra sobre Legislação Trabalhista ira acontecer somente nas cidades onde não foram realizada na 1a Edição do Projeto.

Reforma de Pastagem - Fabiano Cangussu Mendes, engenheiro agrônomo da  Dow AgroSciences ,  formado pela  UFMG. A palestra vai falar dos critérios utilizados para se verificar a possibilidade de se recuperar um pasto, das recomendações para uma boa reforma e o manejo de forrageira. As informações podem ser utilizadas para tomada de decisão entre reformar ou recuperar uma pastagem e detalhamento dos processos/operações utilizados na reforma e manejo da pastagem.

Perspectivas dos Negócios da Pecuária de Corte de Mato Grosso - Cenários Nacionais e Internacionais dos Negócios da Pecuária – Amado de Oliveira Filho, Economista (UFMT), Especialista em Mercados de Commodities Agropecuárias (ESALQ/USP), Especialista em Direito Ambiental e Desenvolvimento Sustentável (Escola do Ministério Público/UNIC) – Consultor da ACRIMAT.
Apresentação e discussão dos Cenários Mundiais da Pecuária de Corte, destacando a produção de carne pelo Brasil e Estados Unidos, os dois maiores exportadores mundiais de carne bovina e o crescimento da população mundial.
Apresentação e discussão das exportações e faturamento de carne bovina pelo Brasil objetivando demonstrar que nem sempre exportar mais significa faturar mais, como no caso do ano de 2011 onde 15% dos bovinos abatidos no Brasil foram destinados ao mercado externo, queda de 37,6% em relação a 2010, porém com 11% de faturamento acima do de 2010.
Apresentação e discussão de cenários para a atividade da pecuária de corte no Brasil e em Mato Grosso, bem como, apresentar tendências de preços para o exercício de 2012 em função dos resultados de 2011, abate de fêmeas e as consequências para a formação do preço do bezerro.
Discussão da trajetória do PIB, do câmbio, expansão da política fiscal, agravamento da crise europeia e seus reflexos na política econômica brasileira e, finalmente a vantagem do crescimento da classe média brasileira, inclusive, pela adoção de políticas públicas para manutenção do consumo.
Tags:
Fonte:
Acrimat

0 comentário