Com valorização do real cai exportação de carne bovina em MS

Publicado em 24/04/2014 10:25 416 exibições

As exportações de carne bovina in natura apresentaram retração de 22% no mês de março deste ano em Mato Grosso do Sul, somando 12,1 mil toneladas contra 15,5 mil toneladas registradas em fevereiro. As informações constam no Informativo Casa Rural, elaborado pelo Departamento Econômico da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul).
 
O diretor secretário do Sistema Famasul, Ruy Fachini, ressalta que apesar da queda no período citado, a projeção é que as exportações continuem aquecidas ao longo do ano. "As vendas do setor para o mercado internacional caíram em março quando comparadas a fevereiro, entretanto, em relação ao mesmo período do ano passado, quando as negociações sul-mato-grossenses totalizaram 9 mil toneladas, a alta é de quase 34%", ressalta.
 
Fachini enfatiza que a queda verificada no mês de março tem duas explicações econômicas. A primeira é a valorização do real em relação ao dólar no período analisado, registrando média de R$ 2,3 por dólar, comprometendo a competitividade do setor. Já a segunda é a valorização da carne sul-mato-grossense em relação ao valor praticado em outros países concorrentes. "Durante o mês de março, o preço do boi apresentou média de US$ 51,32 a arroba no Estado, muito mais caro que na Argentina, onde a arroba valia US$ 32, por exemplo".
 
De acordo com os dados do Departamento Econômico da Famasul, o preço da arroba praticado é 2% maior que a média verificada no Paraguai, de US$ 50,3/@. Entre os países do Mercosul, o único com patamares maiores é o Uruguai, onde a arroba do boi gordo esteve cotada a US$ 52,5 em março.
 
Segundo o diretor da Federação, a projeção é de que as vendas retomem o ritmo de crescimento nos próximos meses. "Com a aproximação da Copa do Mundo, o consumo irá aumentar, não só por causa dos brasileiros mas também dos turistas, que gastam principalmente com hotelaria e gastronomia", afirma. Fachini ressalta ainda que a recente notícia da habilitação de um frigorífico no Estado para exportar à Malásia também é positivo para o setor. "A expectativa é que ampliemos as vendas para este país, abrindo mais uma janela estratégica para o nosso mercado".
 
Com compras de 6,3 mil toneladas em março deste ano, a Rússia é a maior importadora da carne bovina sul-mato-grossense, seguida por Hong Kong, com 2,3 mil toneladas, e o Chile, com 1 mil toneladas.
 
O Informativo Casa rural traz também os números de abates bovinos no mês de março e aponta leve redução de 4,2% em relação a fevereiro, saindo de 310 mil para 309,2 mil cabeças. O preço do boi gordo se mantive estável na segunda semana de abril, apresentando média de R$ 117,85 a arroba.

Tags:
Fonte:
Imprensa Famasul

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário