Boi a termo deve negociar mais de 2 milhões de cabeças neste ano

Publicado em 14/07/2014 10:41 478 exibições
Modalidade de negociação de gado para abate futuro completa 10 anos no Brasil e cresce cerca de 2800% no país

Quando o assunto é gestão e negócios, o pecuarista sempre fica desconfiado, afinal foram anos de trabalho e qualquer deslize pode comprometer o esforço. Há 10 anos, a JBS incorporou no Brasil um sistema de negociação de gado inovador: o Boi a Termo. Segundo a empresa, a proposta desta ferramenta é a seguinte: fomentar a pecuária com planejamento, crescimento sustentável e otimizar os recursos das fazendas.

Enquanto o pecuarista tinha uma janela de cerca de sete dias para negociar sua produção, hoje ele pode escolher um prazo de até um ano para fechar o acordo. Para explicar um pouco mais sobre essa ferramenta tão importante para a pecuária nacional, o trader da JBS, Felipe Assarisse, veio ao Giro do Boi nesta semana.

A técnica do Boi a Termo se trata de uma negociação do pecuarista com a indústria para o planejamento da entrega futura de animais para o abate. Este ano, o Boi a Termo deve ser responsável pela negociação de mais de 2,2 milhões de cabeças somente no Brasil.

Leia a notícia na íntegra no site RuralBR.

Tags:
Fonte:
RuralBR

0 comentário