Vacinação contra aftosa em Minas alcança 96,6% de cobertura na etapa de novembro 2014

Publicado em 19/01/2015 12:37
38 exibições

(Belo Horizonte – 19/01/2014) A segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra Febre Aftosa de 2014, que foi encerrada, excepcionalmente, no final do mês de dezembro, teve um saldo positivo em Minas Gerais, atingindo um índice de vacinação de 96,6%.

Os produtores rurais tiveram até o dia 10 de janeiro de 2015 para comprovar nas unidades do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) de seus municípios, a imunização de seus animais. A campanha obteve grande adesão dos produtores que têm na pecuária o seu sustento, demonstrando a importância da participação efetiva na vacinação semestral. 

A etapa envolveu 9.530.839 milhões de bovídeos vacináveis com até 24 meses de idade, com a vacinação de 9.205.391 bovinos e bubalinos, nos 853 municípios do Estado. 

Para o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, é necessário que os produtores mineiros e de todo o país continuem aderindo as campanhas de imunização, que são fundamentais para erradicar e prevenir doenças de grande impacto como a aftosa. “No estado, a participação dos produtores é crucial para manter Minas como área livre com vacinação contraaftosa, o que valoriza e fortalece ainda mais a pecuária”, comenta. 

Segundo Rodrigues Neto, o conjunto de esforços visando integrar o trabalho de todos os segmentos da agropecuária tem permitido um avanço sustentável para alcançar a erradicação da enfermidade de uma vasta área do país. O consenso entre os estados é estratégico do ponto vista da atenção à sanidade agropecuária. “Cada estado federado tem autonomia para traçar o planejamento que quiser com a finalidade de garantir a vacinação do rebanho. Contudo, o intuito é fazer com os serviços de defesa sanitários nacionais tenham mais harmonia”. O Brasil é muito grande para poder ter uma única estratégia, estamos precisando ter um serviço de defesa harmônico no país, diz o diretor-geral do IMA. 

O Brasil, sob a coordenação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e com a participação efetiva dos serviços veterinários estaduais e do setor pecuário, segue na luta contra a febre aftosa em busca de um país livre da doença.

Tags:
Fonte:
IMA

0 comentário