Nos últimos anos rebanho bovino de MS encolheu 7%

Publicado em 25/11/2008 15:10 1099 exibições
Estimativa da Scot Consultoria, empresa paulista que atua no mercado de bovinos, aponta que o rebanho de Mato Grosso do Sul encolheu 7% desde 2005. Este índice fica ainda acima da redução média registrada em âmbito nacional, que foi de 6%. O Estado chegou a ter o maior rebanho bovino do País, condição superada pelo vizinho, Mato Grosso.

Em 2005 eram 24.540 animais e já neste ano são estimados 22.823. O consultor da Scot, Fabiano Tito Rosa, afirma que ainda é esperada a contagem oficial do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), para que sejam feitos eventuais ajustes.
Ele explica que a estimativa do rebanho atual leva em conta um conjunto de dados, passando pela vacinação e abates.

O consultor observa que a redução do rebanho explica a crise vivida pelo setor frigorífico hoje. Entre 2002 e 2006 o pecuarista enfrentou uma forte crise, com custos muito elevados e preços dos produtos abaixo do crescimento da inflação. “Ele deixou de investir, caiu a produção e além disso descartou matrizes”, conta.

No caso de Mato Grosso do Sul, um agravante para a pecuária foi a ocorrência de focos de febre aftosa em outubro de 2005, que acarretaram na paralisação de exportações, redução de abates e de preços ao produtor. A recuperação do espaço no mercado internacional foi lenta e só se consolidou este ano.

Este abate acelerado de fêmeas fez o rebanho diminuir e hoje são os frigoríficos e o consumidor que enfrentam os maiores problemas. Indústrias menores, com menor poder de compra, já estão fechando as portas porque não conseguem competir com unidades exportadoras. Já o consumidor hoje tem que desembolsar praticamente o dobro para comprar os mesmos cortes que levava para casa há um ano.


Fonte: Campo Grande News
Tags:
Fonte:
Campo Grande News

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário