Febre aftosa: Auditoria do Mapa deve ser solicitada pelo PR até o final de junho

Publicado em 23/04/2010 09:07 330 exibições
Depois da vacinação e do rastreamento das propriedades suspeitas de não imunizar o gado contra a aftosa é que o Paraná deve solicitar auditoria do Ministério da Agricultura (Mapa) para se tornar área livre da doença sem vacinação. A previsão é que isso ocorra até o final de junho. Falta ainda reforçar o sistema de vigilância nas divisas.

A preocupação com a entrada de animais tomará o lugar da campanha de vacinação. Mais quatro postos de vigilância estão sendo instalados em municípios que fazem divisa com São Paulo. Do lado de Mato Grosso do Sul, a estrutura será mantida. Na fronteira com o Paraguai, os fiscais contam com ajuda do Rio Paraná. Na divisa com Santa Catarina, a atenção é menor, uma vez que o estado conquistou status de área livre da aftosa sem vacinação em 2007. Das 31 barreiras ativas, 28 funcionam nas mesmas estruturas da Receita Estadual.

Realizada há 40 anos, a vacinação não foi suficiente para evitar que o Paraná sofresse as consequências da doença em 2005. Apesar de o governo do estado nunca ter confirmado os casos suspeitos, que teriam entrado no estado por Mato Grosso do Sul segundo o governo federal, 6.781 animais foram sacrificados. A estratégia foi evitar maiores prejuízos ao setor. A aftosa faz o rebanho perder peso rapidamente e provoca interrupção imediata das exportações, como ocorreu no Japão esta semana. Após três casos da doença, os embarques de bovinos e suínos tiveram de ser suspensos.

Tags:
Fonte:
Gazeta do Povo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário