Rebanho de até 24 meses deve ser vacinado em maio contra aftosa

Publicado em 27/04/2010 17:18 651 exibições

Para evitar o contágio da febre aftosa, todo o rebanho bovino e bubalino com idade entre 0 e 24 meses deve receber a dose da vacina entre os dias 1º e 31 de maio, informa a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento. A campanha terá duração de um mês, mas a intenção é de que todo rebanho em idade propícia seja vacinado contra a doença, que já não registra mais casos no estado, porém, a vacinação ainda é necessária para sua total erradicação. <?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

Vale ressaltar que, além da vacinação no gado bovino e bubalino de até 24 meses, também é necessário notificar ao núcleo regional da Seab ou Unidade Veterinária mais próxima que a vacinação ocorreu, além de também informar o rebanho total da propriedade.

Em todo o estado espera-se vacinar cerca de 4,6 milhões de animais de um rebanho total de 9,6 milhões de cabeças. Nos 27 municípios de abrangência do núcleo regional da Seab, o rebanho total é de 680.191 cabeças. Na última campanha, a Unidade Veterinária de Francisco Beltrão, que compreende ainda os municípios de Renascença e Marmeleiro, vacinou 38.178 animais. Essa é a segunda vez que o Paraná promove uma campanha de vacinação parcial, apenas em animais jovens

De acordo com Carlos Alberto Wust da Silva, chefe do núcleo regional da Seab, essa poderá ser a última campanha de vacinação realizada no Paraná contra a febre aftosa, tendo em vista de que o estado já solicitou o reconhecimento de área livre sem vacinação junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. “Para esse reconhecimento acontecer o estado se comprometeu com uma série de compromissos, por isso da importância de vacinarmos o maior número possível do nosso rebanho de até 24 meses”, diz ele.

O produtor que não vacinar seu gado estará sujeito às penalidades. Quem deixar de vacinar, ou mesmo realizar a vacinação, mas não notificar á Seab, será autuado em R$91,05 por cabeça. Além disso, o transporte de bovinos ou bubalinos a partir de 1º de maio só será realizado mediante comprovação de vacinação.

CSAs

Para o sucesso da campanha de maio, que prevê a imunização em animais jovens, a Seab pretende recorrer à contribuição dos Conselhos Municipais de Sanidade Agropecuária na divulgação dos procedimentos necessários para a vacinação dos animais. Os CSAs estão sendo reorganizados em todo o estado e irão ajudar nessa mobilização.

A proposta é que as campanhas de vacinação sejam substituídas por um sistema de vigilância e controle de trânsito de animais eficaz e sustentável. Para isso está sendo finalizado um novo software para a fiscalização do trânsito de animais e vegetais.

Tags:
Fonte:
Agrolink

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário