Bovinocultura de corte: União Européia dá sinais de maior flexibilidade, mas crise ameaça as exportações

Publicado em 03/05/2010 14:22 357 exibições

MERCADO EUROPEU?

Desde janeiro de 2008 o Mercado Comum Europeu passou a ser uma incógnita, primeiro com o embargo sanitário em virtude de divergências do Sisbov e depois, em outubro daquele mesmo ano, veio a crise financeira mundial dificultando ainda mais o cenário de exportações para a UE. Mesmo com nosso produto taxado em mais de 100%, o potencial de compra de carne bovina do Velho Continente é imenso, haja vista que em 2006 Mato Grosso mandou para lá quase 113 mil toneladas de equivalente carcaça, ou seja, 10 vezes mais do que o embarcado para lá durante todo o ano de 2009. Após mais de dois anos do embargo, o cenário começa a ficar positivo. O setor produtivo nacional está mais preparado para atender às exigências do Sisbov e a UE dá sinais de flexibilização dos embarques brasileiros, ao passo que mais casos de “vaca louca” são detectados lá. Porém, no horizonte há uma tempestade. A crise financeira mundial continua ameaçando nossos clientes que certamente não retomarão os grandes volumes enquanto esta crise não for sanada.

Clique aqui e veja a análise na íntegra.

Tags:
Fonte:
IMEA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário