RN deve imunizar mais de 900 mil animais

Publicado em 04/10/2010 07:22
171 exibições
Desde sexta-feira, 1° de outubro até o dia 31, os agricultores do Rio Grande do Norte deverão imunizar contra a febre aftosa 906 mil bovinos e bufálos distribuídos em 35,7 mil propriedades rurais. O lançamento oficial da campanha de vacinação será na próxima quarta-feira, 6 de outubro, no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim (RN ).

Vamos intensificar as ações nos municípios que não alcançaram o percentual de 80% na última etapa, realizada em abril deste ano. O objetivo é ampliar a classificação de risco médio para livre da doença com vacinação, explica Eleu Pereira, responsável pelo Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa) da Superintendência Federal de Agricultura no Rio Grande do Norte.

Na primeira etapa da campanha de 2010, a média de vacinação no estado foi de 90,5%. Nesta segunda fase, os produtores deverão imunizar o rebanho até o dia 31 de outubro e entregar a declaração da vacina, até 15 de novembro. Para isso, precisarão ir a uma das 12 Unidades Veterinárias Locais (UVLs) ou a um dos 150 escritórios de atendimento comunitário.

Além do Rio Grande do Norte, iniciam a campanha de vacinação contra a febre aftosa, em outubro, os estados da Paraíba, Pernambuco, Roraima, Rondônia e a Zona de Alta Vigilância (ZAV) de Mato Grosso do Sul (faixa de 15 km na fronteira com o Paraguai e a Bolívia).

Abate

O abate de bovinos no País totalizou 7,587 milhões de cabeças no segundo trimestre de 2010, em relação ao trimestre imediatamente anterior (aumento de 7,2%), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com o segundo trimestre do ano passado, houve aumento de 10%.

O número de cabeças abatidas retornou ao nível de 7,6 milhões de unidades, alcançado no período anterior à crise financeira internacional. Segundo a pesquisa, a variação de 10% em relação ao mesmo período de 2009 reflete, sobretudo, os desempenhos das regiões Sul (26,1% de alta no número de bovinos abatidos no período) e Centro-Oeste (12,9%). O peso das carcaças somou 1,825 milhão de toneladas, 8% maior do que no trimestre imediatamente anterior, e de 12,2% em relação ao segundo trimestre de 2009.

Para o gerente de pecuária do IBGE, Octávio Costa, o aumento no número de bovinos abatidos no segundo trimestre de 2010 reflete o aumento da demanda doméstica e internacional pela carne bovina, além de uma base de comparação deprimida do ano passado

De acordo com Costa, no ano passado o setor sofreu muito com as consequências da crise econômica de 2008 e a retração do mercado externo. Segundo ele, cerca de 15% da produção bovina são exportados. Segundo ele, mesmo com a recuperação gradual e importante que está ocorrendo no mercado internacional do produto, o consumo interno tem sido determinante para o aumento do abate. Caso o crescimento prossiga no ritmo do segundo trimestre, o abate em 2010 vai superar o do ano passado com folga, acredita.

Tags:
Fonte: Tribuna do Norte

Nenhum comentário