Exportação de carne bovina pode subir ao nível de 2008

Publicado em 09/11/2010 07:28
354 exibições
As exportações de carne bovina do Brasil devem fechar o ano de 2010 com receita acima da inicialmente esperada pelo segmento. Segundo Antonio Camardelli, presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), os preços mais elevados da carne nos últimos meses do ano serão decisivos para que os embarques atinjam a marca de US$ 5 bilhões até dezembro.

Se confirmada a expectativa, o valor das exportações chegar perto do observado no bom ano de 2008, quando as vendas ao exterior somaram o recorde de US$ 5,3 bilhões. Em volume, porém, ainda não se espera recuperação. Devem ser embarcadas até dezembro 1,8 milhão de toneladas de carne, segundo Camardelli, ainda bem abaixo das 2,162 milhões de toneladas do realizado em 2008.

A sinalização positiva veio da performance em valor no mês de outubro, quando o país embarcou 134.063 toneladas de carne (equivalente-carcaça) e obteve com essa venda receita de US$ 419 mil. O preço médio por tonelada foi de US$ 4.240, 22% superior ao registrado no decepcionante outubro de 2009, quando a tonelada foi vendida, em média, por US$ 3.461.

Esses valores mais robustos ajudaram a compensar os volumes exportados 14% mais baixos na comparação com outubro do ano passado. "Os preços da arroba do boi subiram muito no Brasil e a indústria conseguiu readequar os preços de venda aos seus custos maiores", afirmou Camardelli.

No entanto, com os preços mais elevados do boi gordo, continuou o executivo em encontro com jornalistas, também subiram os custos da indústria no Brasil, que agora estão semelhantes aos de outros países - como, por exemplo, os da União Europeia. "Estamos perdendo o diferencial de ter um boi com preço mais baixo que os concorrentes. Agora temos que avançar em competitividade industrial".

De janeiro a outubro, o Brasil exportou 1,494 milhões de toneladas de carne, 2% mais que em igual intervalo do ano de 2009. "O menor volume ainda é reflexo da crise, sobretudo nos mercados da União Europeia", disse o presidente da Abiec. Mas a receita já está 22% superior e alcançou nos primeiros dez meses US$ 4,1 bilhões.

Os embarques de carne in natura, carro-chefe dessa balança, cresceram 9% entre janeiro e outubro para 1,088 milhão de toneladas. A receita foi de US$ 3,3 bilhões, 35% maior do que entre janeiro e outubro de 2009. "Ainda não temos a previsão para 2011, que será divulgada em dezembro. Mas vislumbramos um aumento em relação a 2010", disse Camardelli.
Tags:
Fonte: Valor Econômico

Nenhum comentário